Grupo Peralta pede reintegração de posse do terreno da sede social da Portuguesa Santista

A Portuguesa Santista confirma o pedido do grupo Peralta, porém ressalta, que só se manifestará na justiça

O terreno onde está o clube social da Briosa pertencia à União e foi leiloado em 6 de agosto do ano passado

Categorias: Estaduais

Por: Agência Futebol Interior, 17/05/2022

estadio portuguesa santista credito matheus tage dl 4jpg

O Grupo Peralta, um conglomerado empresarial conhecido na Baixada Santista, principalmente, por estar à frente de supermercados e shoppings centers, pediu a reintegração de posse da área onde está situada a sede social da Associação Atlética Portuguesa Santista. A informação é do jornalista Walter Dias e posteriormente confirmada pelo Portal Futebol Interior.

O terreno onde está o clube social da Briosa, além de boa parte do Portuários, pertencia à União e foi leiloado em 6 de agosto do ano passado pela Âncora Administração e Comércio Ltda., que pertence ao Grupo Peralta. Os clubes travam uma disputa judicial com a União pela ocupação do maior terreno e a vencedora do leilão também ficará responsável pelas pendências jurídicas da área. Os dois lotes leiloados foram arrematados por pouco mais que R$ 71 milhões.

Essa área, anteriormente pertencente à União e cedida em comodato à Portuguesa na década 1970, foi adquirida por esse grupo. Segundo informações, o clube tentou renovar o contrato com o Governo Federal, mas, aparentemente, o poder econômico falou mais alto.

A Portuguesa também estava em negociações com o grupo para a construção da sede social em outro espaço, mas tudo indica que o Grupo Peralta não quer negociar. Esse pedido de reintegração ameaça à saúde financeira da Briosa e deve acabar com a parte social do clube, que até o momento não vive apenas de futebol. Vale ressaltar que o terreno onde está o Estádio Ulrico Mursa é de propriedade do clube. A Portuguesa Santista até teria tentado renovar o contrato que tinha com a União ou o apoio para a construção da sua sede em outro local.  Lembrando que no passado, a Portuguesa Santista, obteve permissão junto à Companhia das Docas para utilizar a área e ampliar o espaço do clube. 

Segundo o jornalista Walter Dias, o grupo empresarial tem origem portuguesa e “está virando as costas para uma Instituição de mais de 100 anos, que sempre representou os fundadores do referido grupo”.

A Portuguesa Santista confirma o pedido do grupo Peralta, porém ressalta que só se manifestará na justiça. “A reintegração de posse do terreno da sede social do clube foi pedida pelo Grupo Peralta. Cabe esclarecer a todos que, por ora, a Briosa se manifestará somente na esfera judicial”.

Confira também: