Náutico espanta maldição da Batalha dos Aflitos e conquista o acesso

Jogo contra o Paysandu, neste domingo, teve roteiro parecido com histórico jogo de 2005

por Agência Futebol Interior

Recife, PE, 08 (AFI) - O palco era o mesmo. O lendário Estádio dos Aflitos. O roteiro dramático e sem alterações: pênalti valendo acesso nos minutos finais. O filme parecia repetido, mas o final foi feliz para a torcida do Náutico.

No empate contra o Paysandu, por 2 a 2, pelas quartas-de-final da Série C do Campeonato foi impossível não lembrar da Batalha dos Aflitos, jogo que não sai da memória dos torcedores pela Série B de 2005.

VEJA COMO FOI A BATALHA DOS AFLITOS HÁ 14 ANOS !


Em 2005, com os Aflitos completamente lotado, o Náutico precisava de uma simples vitória conra o Grêmio para confirmar o acesso à elite do futebol brasileiro. Depois de um pênalti marcado nos minutos finais, o time gaúcho teve quatro jogadores expulsos.

A chance acabou nos pés do lateral Ademar, mas Galato defendeu a cobrança. Em seguida, Anderson driblou quatro marcadores e deu a vitória para os tricolores, entrando para a história.

Em 2005, Náutico sofreu uma das derrotas mais históricas do futebol brasileiro
Em 2005, Náutico sofreu uma das derrotas mais históricas do futebol brasileiro

CENÁRIO DRAMÁTICO
Neste domingo, o cenário era de drama, mas um pouco diferente.

O Náutico teve uma grande desvantagem no placar, chegou a estar perdendo para o Paysandu, por 2 a 0, mas descontou com Álvaro, dando novo animo pro jogo.

EMOÇÃO NO FINAL
Nos minutos finais, Leandro Pedro Vuaden viu (só ele) um toque de mão dentro da área e correu para a marca do pênalti. Antes da cobrança, uma pequena confusão, dois expulsos, um para cada lado, e um canhoto na cobrança.

Desta vez, porém, os deuses do futebol mudaram o rumo da história. Na verdade, Jean Carlos mudou o final da história. Ele não deu chances para Mota, deixou tudo igual e forçou a decisão do acesso nos pênaltis, que terminaram com a vitória do Timbu, por 5 a 3.

No final da partida, uma verdadeira manada da liberdade. Milhares de torcedores não contiveram a emoção e invadiram o gramado. Afinal, a história passou na frente dos olhos, mas desta vez com um final diferente.