Paulista A3: Após saída de Ávaro Gaia, Mogi Mirim anuncia novo treinador

José Carlos Serrão já dirigiu o Sapão da Mogiana em outras oportunidades; agora, chega com a missão de evitar o rebaixamento

por Marcelo Gotti - Mogi Mirim

Mogi Mirim, SP, 05 (AFI) - A diretoria do Mogi Mirim evitou ao máximo demitir o técnico Álvaro Gaia. Mas, depois da derrota por 2 a 1 para o Rio Preto, no sábado, não teve jeito: ele não é mais o treinador da equipe para a sequência do Campeonato Paulista da Série A3. Para o seu lugar, já ficou acertada a contratação de José Carlos Serrão.

Serrão chega com a difícil missão de evitar mais um rebaixamento na história recente do Sapão da Mogiana. As passagens dele pelo clube ocorreram nas temporadas de 1995, 1999, 2007 e 2010. De lá pra cá, passou por diversos clubes, como Juventus, São Carlos e São Bento.

“Conheço bem a divisão e o Mogi Mirim. Sei das dificuldades enfrentadas dentro de fora de campo. Mas com trabalho vamos reverter esta situação difícil. O torcedor pode esperar uma reação do Sapão da Mogiana”, comenta Serrão.

Paulista A3: Após saída de Ávaro Gaia, Mogi Mirim anuncia Serrão novo treinador (Foto: Divulgação)
Paulista A3: Após saída de Ávaro Gaia, Mogi Mirim anuncia Serrão novo treinador (Foto: Divulgação)

José Carlos Serrão será apresentado de forma oficial para o elenco do Sapão da Mogiana na tarde desta segunda-feira e já comanda o treino no Estádio Vail Chaves. O acerto foi intermediado pelos gestores Márcio Granada e Alessandro Botijão e o empresário Dadi Gonçalves.

“Não podemos perder mais tempo. Temos que corrigir todas as falhas sentidas nas últimas rodadas. Agora, a hora é de correção e reação. Não podemos perder mais pontos nesta Série A-3 do Paulista”, encerra Serrão.

José Carlos Serrão tem um currículo vitorioso. Em 2009, por exemplo, levou o Sertãozinho à elite do Campeonato Paulista, feito que já havia conseguido em anos anteriores à frente do Marília. Ainda pelo Touro dos Canaviais, onde esteve nas últimas quatro temporadas, foi campeão da A3 de 2016. Em 1998, foi campeão da divisão de acesso, levando o Rio Branco à primeira divisão Mineira.

Como jogador, foi campeão Paulista, em 1975, e Brasileiro, em 1977, pelo São Paulo. No final da década de 1970, ainda levou o Catarinense e o Paraibano por Joinville e Botafogo, respectivamente.

POSIÇÃO NA TABELA
O novo treinador encontrará uma equipe desesperada para sair das últimas colocações. No momento, o Mogi ocupa a vigésima e última colocação. Em seis jogos, somou apenas um ponto; fez oito gols e tomou 15. O União Barbarense, primeiro time fora do Z6, já tem seis pontos.

Na próxima rodada, o Sapão da Mogiana vai até Taboão da Serra, onde enfrentará os donos da casa, quarta, às 16h. O CATS é nono colocado com 9 pontos, um a menos do que Rio Preto, Velo Clube e EC São Bernardo, primeiras equipes dentro do G8 do Estadual.

“O Mogi Mirim já completou um terço da Série A-3. Mas não tem nada perdido e definido não. Precisamos já de um resultado positivo diante do Taboão da Serra para iniciar nossa reação na competição”, enfatiza de forma animada o novo técnico do Mogi Mirim.

GAIA
A decisão de Álvaro Gaia de deixar o comando do Mogi Mirim partiu de dois princípios: os resultados dentro de campo e sua saúde. No último sábado, teve uma crise de hipertensão e teve que receber atendimento médico. O técnico fará exames em São Paulo durante a semana para apontar qual a gravidade do problema de saúde.

Por isso, não continuará à frente do Sapo para a sequência do Campeonato Paulista. Gaia chegou a ser convidado pelos dirigentes para fazer parte da diretoria mogimiriana, mas o profissional preferiu cuidar primeiramente da saúde e depois estudar a proposta.