Conmebol confirma data e horário da final da Libertadores no Maracanã

Decisão da edição 2020 acontecerá no sábado, 30 de janeiro, às 17 horas, no Rio de Janeiro

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 12 (AFI) - O novo campeão da Libertadores será conhecido no sábado, 30 de janeiro, às 17 horas (horário de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro. A Conmebol confirmou, nesta terça-feira, a data e o horário da decisão que conhecerá seus finalistas neste meio de semana.

A final em solo brasileiro poderá ter dois brasucas. O Palmeiras está com um pé na decisão após ter feito 3 a 0 no River Plate na Argentina. A volta acontecerá nesta terça, em São Paulo. Já o Santos ficou no 0 a 0 com o Boca Juniors em Buenos Aires e decidirá a vaga na quarta-feira, na Vila Belmiro.

Palco da final da Libertadores. (Foto; Divulgação)
Palco da final da Libertadores. (Foto; Divulgação)

Pela segunda vez seguida, a final da Libertadores será definida em partida única. No ano passado, o Flamengo superou o River Plate no Monumental "U", em Lima, no Peru. Em caso de empate no tempo normal, os finalistas disputarão uma prorrogação e, se necessário, pênaltis.

PROTOCOLO!
A final no Maraca, segundo a Conmebol, não terá público por causa da pandemia de Covid-19 e haverá cumprimento rígido dos protocolos sanitários para tentar evitar a propagação do novo coronavírus.

O jogo decisivo da Libertadores deverá ser visto por cerca de 200 países. O Reino Unido poderá assistir por intermédio do canal BBC, que também adquiriu os direitos de transmissão de outros seis jogos da Libertadores. Os fãs mexicanos também poderão acompanhar, assim como o fizeram nos jogos das semifinais.

CAMPEÕES!
Todos os quatro semifinalistas já foram campeões da Libertadores. O Palmeiras detém o maior jejum. O Verdão foi campeão apenas em 1999. O River Plate, enquanto isso, quer a quinta volta olímpica. Os Millonarios festejaram pela última vez em 2018. O Santos, com três títulos, não vence desde 2011. Já o Boca Juniors soma seis voltas olímpicas, mas está na seca desde 2007.