Série B: Um mês após estreia, Roberto Fonseca segue sem repetir escalação no Guarani

Lanterna, Bugre sofre para repetir os 11 iniciais por suspensão, lesão ou até mesmo opção técnica e tática do treinador

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 14 (AFI) - Passados 30 dias desde a estreia oficial, Roberto Fonseca ainda não sabe o que é repetir uma escalação no Guarani pela Série B do Campeonato Brasileiro.

Desde o reinício da competição em virtude da Copa América, o treinador se viu obrigado a promover alterações entre os iniciais por suspensão (Deivid, Ferreira e Ricardinho), lesão (Jefferson Paulino, Pablo Armero e Igor Henrique) e até mesmo por opção técnica-tática.

Isso significa que, diante do Vila Nova, na sexta-feira, 16, às 21h30, no Brinco de Ouro da Princesa, o Bugre terá a oitava formação diferente em um mês.

Roberto Fonseca sofre para repetir a escalação no Guarani - Letícia Martins - GuaraniPress
Roberto Fonseca sofre para repetir a escalação no Guarani

O jogo frente o Tigre é tido como vital pelas pretensões campineiras na competição por se tratar de confronto direto contra a zona de rebaixamento - os times estão separados por dois pontos.

Embora não tenha desfalques por suspensão para o compromisso diante do time de Goiânia, a tendência é que Roberto Fonseca promova o retorno de Igor Henrique, possivelmente na vaga do polivalente Bruno Lima.

O volante, aliás, foi desfalque no Dérbi 194 por lesão muscular, mas já tem treinado com o elenco sem limitações e deve reassumir a posição no meio.