Corinthians busca iniciar nova fase contra o líder Flamengo no Maracanã

Série de sete jogos sem vencer, a pior desde 2013, tornou a semana da equipe alvinegra bastante conturbada

por Agência Estado

São Paulo, SP, 03 - Em meio ao maior jejum de vitórias dos últimos seis anos, o Corinthians visita neste domingo, às 16 horas, o Flamengo, time sensação da temporada, líder do Campeonato Brasileiro e finalista da Copa Libertadores. O duelo acontece no Maracanã e é válido pela 30.ª rodada do torneio nacional.

A série de sete jogos sem vencer, a pior desde 2013, tornou a semana da equipe alvinegra bastante conturbada. O dia seguinte à derrota para o CSA deixou o técnico Fábio Carille na corda bamba, com direito a protesto dos torcedores e necessidade de policiamento na entrada do CT Joaquim Grava.

O treinador decidiu permanecer no clube, não vai desistir de tentar contornar a crise e acredita na recuperação da equipe. Carille fez mea-culpa pelas fracas apresentações, mas falou que o elenco se acomodou na reta final da temporada e admitiu ter sentido vergonha da última apresentação, a da derrota em Alagoas.

Foto: Daniel Augusto Jr / Ag Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr / Ag Corinthians
O problema é que o discurso não adianta de nada se os resultados não começarem a aparecer no campo. O presidente Andrés Sanchez avisou que Carille tem contrato até o final de 2020 e o clube não cogita demiti-lo. Na prática, um novo tropeço, mesmo para o líder, afastará ainda mais a equipe de uma vaga na Libertadores da próxima temporada. Ficar fora do torneio continental significa diminuir as receitas e tornar mais difícil ainda as contratações em 2020.

GRANINHA
A Conmebol pagou cerca de R$ 600 milhões aos clubes participantes do torneio deste ano. Somente o campeão embolsará cerca de R$ 48 milhões. Isso sem contar dinheiro que entra a mais com direitos de TV e a bilheteria com jogos - o Flamengo teve renda de pouco mais de R$ 8 milhões contra o Grêmio na semifinal da Libertadores no Maracanã.

"O presidente já deixou claro. Se a vaga não vier, muda tudo: direção, atletas, comissão e tudo mais. Questão de motivação, essa pressão que vem acontecendo é natural, de torcida, presidente, tudo que está acontecendo. A gente tem que se mexer para alcançar nossos objetivos", disse Carille.

O Corinthians tem déficit anual de cerca de R$ 100 milhões. Disputar a Libertadores aumenta a possibilidade de o clube tentar trazer reforços de nome para a equipe no ano que vem. Na atual temporada, a equipe disputou a Copa Sul-Americana e teve de apostar em contratações que durante o ano que mostraram-se pouco eficazes: casos de Everaldo, Boselli, Ramiro, além de Danilo Avelar, comprado em definitivo junto à Fiorentina.