Zé Ricardo exalta Botafogo 'mundialmente conhecido' e minimiza passado em rivais

O técnico chega para substituir Marcos Paquetá e tentar fazer o Fogão melhorar o desempenho nos próximos jogos

por Agência Estado

Rio de Janeiro, RJ, 06 - O Botafogo apresentou nesta segunda-feira o técnico Zé Ricardo. Ele assinou contrato até abril de 2019 e chega para substituir Marcos Paquetá, demitido após cinco partidas (quatro derrotas e uma vitória). Será a terceiro clube carioca em sequência que o treinador assumirá - ele começou no Flamengo e trabalhou em seguida no Vasco.

"É uma satisfação poder trabalhar em um clube mundialmente conhecido. Se há dois anos alguém batesse no meu ombro e dissesse que eu trabalharia em três grandes do Rio eu não acreditaria. O foco é total está no trabalho e espero que agora do lado do Botafogo possamos fazer uma união legal e que faça o clube mais forte", afirmou o novo comandante alvinegro.

Zé Ricardo já era o nome preferido dos dirigentes alvinegros em meados de junho depois da saída repentina de Alberto Valentim para o futebol do Egito. No entanto, na ocasião, ele tinha acabado de deixar o Vasco e o Botafogo acabou apostando em Marcos Paquetá, que não aguentou a pressão.

FALA CHEFE

Zé Ricardo chega ao seu terceiro clube carioca na carreira. O técnico já havia comandado o Flamengo em 2016 e o Vasco no ano passado
Zé Ricardo chega ao seu terceiro clube carioca na carreira. O técnico já havia comandado o Flamengo em 2016 e o Vasco no ano passado

"Precisava de um tempo. Foram dois anos intensos e tinha firmado um compromisso para fazer comentários na Copa. Passados esses dois meses, recebi um novo convite e entendi que era um momento ideal para voltar. Sempre me chamou a atenção a intensidade com que essa equipe jogou contra nós", explicou.

Zé Ricardo se profissionalizou no Flamengo, que comandou de 2016 a 2017, ano em que conquistou o Campeonato Carioca e levou a equipe rubro-negra à Copa Libertadores em 2017. No ano passado, assumiu o Vasco e conseguiu levar o clube à Libertadores. No comando dos dois clubes cariocas, porém, não passou da fase de grupos da competição continental.

Agora, ele tentará levar o Botafogo às oitavas de final da Copa Sul-Americana. No primeiro jogo da segunda fase, que culminou com a demissão de Marcos Paquetá, o time carioca perdeu para o Nacional, do Paraguai, por 2 a 1. O duelo da volta será no Engenhão, no dia 16 deste mês.

Cleber do Santos, auxiliar fixo de Zé Ricardo, acompanhará o treinador novamente em seu novo clube. Cleber esteve no Engenhão no final de semana e assistiu ao empate sem gols com o Santos pelo Campeonato Brasileiro. O resultado manteve a equipe perto da zona de rebaixamento. Para Zé Ricardo, o atual momento não é um problema - o Botafogo é o 11º colocado no Brasileirão, com 21 pontos, a quatro da degola.

"Desde sábado penso 100% no Botafogo. Lógico que são poucas equipes que não atravessam uma situação financeira complicada. Dificulta, mas me foi passado que estão tentando acertar. Acho que é um período bom para desenvolver o trabalho e quem sabe aumentar", afirmou.

 
 
" />