Racing 2 (5) x (4) 2 Athletico-PR - Estreia de Dorival é marcada por perda de taça

Equipes sul-americanas se enfrentaram no Estádio del Bicentenario, em San Juan (ARG), pela Copa Schneider San Juan

por Agência Futebol Interior

Curitiba, PR, 16 (AFI) - O técnico Dorival Júnior estreou à frente do Athletico Paranaense com o pé esquerdo: perdendo uma das taças em disputa na Copa Schneider San Juan, realizada no Estádio del Bicentenario, em San Juan (ARG). Após empate por 2 a 2 no tempo normal, o Racing anotou 5 a 4 nos pênaltis.

La Academia também foi dirigido pela primeira vez pelo seu novo comandante - no caso, o argentino Sebastián Beccacece, que havia sido um dos nomes procurados pelo próprio Furacão antes de fechar com Dorival. E ambos os treinadores aproveitaram o duelo para rodar o elenco - não à toa, os gols saíram quando os titulares estavam em campo.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Furacão volta a campo já no próximo domingo, 26. Também às 22h, de novo no Estádio del Bicentenario, em San Juan (ARG), ainda pela Copa Schneider San Juan, o time brasileiro encara o Boca Juniors - mas agora valendo outro troféu...

O TROFÉU CONQUISTADO PELO RACING

Espaço incorporado por HTML (embed)

PRIMEIRO TEMPO
O duelo começou elétrico e, antes dos 30 minutos, já estava empatado em 2 a 2. Logo na primeira boa chegada, aos três, o Racing abriu o placar com Matías Rojas, aproveitando rebote de Lisandro López, após bobeada de Santos. Aos 10, Bissoli concluiu depois de Arias defender chute de Carlos Eduardo.

Espaço incorporado por HTML (embed)

Os argentinos voltaram a marcar aos 19. Fértoli roubou a bola de Rosseto, já próximo à grande área de ataque, passou pela marcação e finalizou firme, sem chances de defesa para o goleiro rubro-negro.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Aos 27, Marquinhos Gabriel, estreando pela equipe curitibana, anotou lindo tento em cobrança de falta.

ETAPA FINAL
Os últimos 45 minutos foram bem mais tranquilos. Ambos os treinadores aproveitaram para mexer bastante nos times, queimando as oito alterações as quais tinham direito.

O momento de maior perigo foi protagonizado pelo Racing. Aos 44, Benega arriscou, Santos anotou bela defesa, a bola beijou a trave e ficou para Fértoli, que cutucou para dentro - mas arbitragem pegou o impedimento.

PÊNALTIS
O que chamou a atenção na disputa de pênaltis foi o baixo aproveitamento de ambos os lados. Em nove tentativas, o Racing converteu cinco, enquanto o Athletico Paranaense marcou apenas quatro.

CONFIRA OS GOLS DO FURACÃO

Espaço incorporado por HTML (embed)

Espaço incorporado por HTML (embed)