França pede ajuda policial e militar para 46 países por segurança nos Jogos de Paris-2024

O país-sede do grande evento esportivo quer reforços policiais e militares para as competições que vão se estender do fim de julho até o início de setembro.

O Ministério do Interior, da França, revelou que solicitou o reforço de 2.185 policiais

Screenshot 97 1

Campinas, SP, 30 – Preocupada com a segurança durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Paris-2024, a França revelou nesta sexta-feira que pediu ajuda para 46 países. O país-sede do grande evento esportivo quer reforços policiais e militares para as competições que vão se estender do fim de julho até o início de setembro.

O Ministério do Interior, da França, revelou que solicitou o reforço de 2.185 policiais ainda em janeiro. O governo francês conta com esta ajuda para finalizar seu plano de segurança. Os oficiais são procurados para ajudar na segurança dos Jogos e “na experiência do espectador” e para “fortalecer a cooperação internacional”, disse o ministério. “Esta é uma abordagem clássica dos países anfitriões para a organização de grandes eventos internacionais”, acrescentou.

O Ministério lembrou que a França enviou 200 dos seus policiais para reforçar a segurança da Copa do Mundo do 2022, disputada no Catar. Além disso, recebeu 160 oficiais de outras forças de segurança europeias para o Mundial de Rúgbi, no ano passado.

Separadamente, o Ministério da Defesa francês também pediu a países estrangeiros “um pequeno número” de militares que pudessem ajudar em tarefas “muito específicas” nos Jogos, incluindo equipes de cães farejadores, afirmou o coronel Pierre Gaudillière, porta-voz do Estado-Maior do Exército.

O ministro da Defesa da Polônia disse que o seu país enviará soldados para os Jogos de Paris. A delegação das forças armadas polonesas incluirá adestradores de cães e “o seu principal objetivo será realizar atividades relacionadas com a detecção de explosivos e o combate a fenômenos terroristas”, afirmou o ministro Wladyslaw Kosiniak-Kamysz pelas redes sociais.

A segurança é o maior desafio para os organizadores dos Jogos de Paris numa cidade que tem sido repetidamente atingida por ataques mortais de extremistas islâmicos e que espera receber até 15 milhões de visitantes para a Olimpíada, que será disputada entre 26 de julho e 11 de agosto.

As preocupações com a segurança são ainda mais elevadas para a incomum cerimônia de abertura de Paris-2024, que será realizada ao ar livre, envolvendo diversos barcos ao longo do rio Sena. O público acompanhará a cerimônia das margens do rio.

LEITOR FACIAL

Novidade nos estádios brasileiros, a identificação facial de torcedores será algo recorrente nos Jogos de Paris-2024. As catracas dos principais equipamentos esportivos da Olimpíada contarão com este recurso para facilitar e melhorar o controle na entrada dos torcedores, em mais uma medida para evitar ataques terroristas.

Alguns dos equipamentos mais visados do grande evento esportivo serão o Stade de France, que receberá provas de atletismo, o Parque dos Príncipes, sede do futebol, e o complexo de tênis de Roland Garros, que receberá ainda as provas de boxe.

Estes locais contarão com dispositivos eletrônicos para identificação facial. Serão 112 no total, de acordo com a Came, uma das empresas contratadas pelo Comitê Organizador da Olimpíada de Paris-2024 para aumentar a segurança na entrada dos locais de prova.

“Nos Jogos Olímpicos de Paris, serviremos no Stade de France e, antes disso, estaremos com os nossos equipamentos em Roland Garros. Nos últimos anos no mercado do esporte, atuamos, principalmente no Catar, na Copa do Mundo de futebol, sendo que 80% dos estádios do torneio contaram com nossos equipamentos da Came”, afirmou Andrea Menuzzo, CEO global da empresa.

A segurança na Olimpíada começará a ser testada dois meses antes do grande evento, com a disputa de Roland Garros, o terceiro Grand Slam da temporada de tênis. A competição terá caráter de evento-teste da Olimpíada por usar os equipamentos de segurança, como catracas e dispositivos de identificação facial. O torneio será realizado entre 20 de maio e 9 de junho, na capital francesa.