Desportiva 2 x 2 Bangu – Em jogo tenso, nada mudou no Grupo A13

O trio de arbitragem foi cercado pelos jogadores do time fluminense após ter marcado um pênalti polêmico no último lance

O trio de arbitragem foi cercado pelos jogadores do time fluminense após ter marcado um pênalti polêmico no último lance

Por: Agência Futebol Interior, 10/06/2017

0002050247581 img

Cariacica, ES, 10 (AFI) – Parecia final de campeonato, mas o que estava em jogo era a liderança isolada do Grupo A13 do Campeonato Brasileiro da Série D. Em uma partida emocionante e polêmica do primeiro ao último minuto, Desportiva Ferroviária e Bangu empataram em 2 a 2, no Estádio Engenheiro Araripe, pela quarta rodada.

Apesar de não vencer há dois jogos, o Bangu está na liderança da chave com sete pontos e depende apenas de si para se classificar. Já a Desportiva Ferroviária tem os mesmos cinco pontos do Villa Nova, mas é o vice-líder por causa do saldo de gols (0 contra -1).

O jogo deste sábado foi bastante quente. No fim do primeiro tempo, cada time teve um jogador expulso após confusão. Já nos acréscimos da etapa final, o árbitro marcou um pênalti duvidoso para a Desportiva, que chegou ao empate. Indignados, jogadores e comissão técnica do Bangu cercaram o trio, que precisou ser escoltado pela polícia.

O Bangu saiu na frente logo no início da partida, mas não conseguiu segurar a vantagem - Emerson Pereira/Bangu

O Bangu saiu na frente logo no início da partida, mas não conseguiu segurar a vantagem

GOL RELÂMPAGO E CLIMA QUENTE

Logo no primeiro minuto, Marlon tentou passar por Felipe e foi derrubado pelo goleiro. A arbitragem assinalou pênalti, convertido por Rogerinho. Na sequência, os jogos da Desportiva reclamaram de um pênalti não assinalado depois de um carrinho do zagueiro Cleidson dentro da área.

A Desportiva tinha mais posse de bola, mas encontrava dificuldades para entrar na área adversária. Aos 21, Madison arriscou de longe e mandou para fora. Depois foi a vez de Erick Daltro finalizar pela linha de fundo. Na melhor oportunidade da Tiva, Marco Morgon soltou a bomba e a bola passou raspando a trave.

O clima ficou quente nos minutos finais e, depois de se estranharem, o zagueiro Rafael (Desportiva) e o volante Hygor (Bangu) foram expulsos pelo árbitro.

HAJA EMOÇÃO

Em busca do empate, a Desportiva quase marcou em falta cobrada por Sorriso, mas Jefferson se esticou todo e fez a defesa. Toda no ataque, a Tiva foi surpreendida aos 12. Léo Bahia desceu em velocidade e chutou. Felipe espalmou e Rogerinho pegou o rebote, ampliando para o Bangu.

O jogo em Cariacica valia a liderança do Grupo A13 e foi bastante tenso - Emerson Pereira/Bangu

O jogo em Cariacica valia a liderança do Grupo A13 e foi bastante tenso

Mesmo em desvantagem e com a torcida já esboçando as primeiras vaias, a Desportiva não desanimou e foi buscar o empate. Aos 33, João Victor aproveitou cruzamento de Erick Daltro e completou. Depois disso, o time capixaba criou pelo menos quatro grandes oportunidades, mas não conseguiu marcar.

Quando parecia que toda a pressão seria em vão, Teco aproveitou bate e rebate dentro da área e soltou a bomba em cima de Anderson Penna, que estava caído no chão. A arbitragem assinalou pênalti, convertido por Sorriso aos 51 minutos do segundo tempo, para desesperado dos jogadores e da comissão técnica do Bangu.

PRÓXIMOS JOGOS

Os dois times voltam a campo no próximo domingo pela quinta rodada da Série D. A Desportiva encara o Villa Nova, às 16 horas, no Castor Cifuentes, em Nova Lima, enquanto o Bangu enfrenta a Portuguesa, às 18 horas, no Canindé, em São Paulo.