Blog do Ari: Como usar com sabedoria os mais experientes da Ponte?

É preciso usar com inteligência veteranos junto com os mais jovens

Blog do Ari analisa a Macaca. Chegada de jogadores experientes e veteranos suscitaram dúvidas de torcedores, e geram críticas

Categorias: Colunas

Por: ARIOVALDO IZAC - -, 22/01/2022

gilson kleina treinador ponte preta e1642878237630
Blog do Ari dá dicas para Kleina

BLOG DO ARI – Entre e faça seus comentários !

Campinas, SP, 22 (AFI) – Blog do Ari analisa a Macaca. Chegada à Ponte Preta de jogadores experientes e veteranos suscitaram dúvidas de torcedores, e algumas críticas ácidas foram feitas.

De certo são precipitados que desconsideraram a chave do sucesso ‘ungida’ de planificação bem elaborada pela comissão técnica, que implique na rodagem do elenco e preservação daqueles que acusarem maior desgaste físico.

De mais a mais, a Ponte Preta já contou com jogador de 35 anos de idade na temporada passada, caso do meia Camilo, enquanto agora os mais rodados são o volante Wesley e atacante Pedro Júnior, 34 anos de idade.


AVAÍ

A rigor, a sabedoria de como usar uma equipe mais envelhecida vem do catarinense Avaí, que conquistou acesso à Série A do Brasileiro ano passado, com equipe cuja média de idade foi de 31 anos. Agora, considerando-se apenas o sistema defensivo, a média subiu para 34 anos de idade, quando o lateral-esquerdo Diego Renan era escalado.


Qual o segredo do Avaí?


Veteranos mesclados a um ou outro de menor idade.


Só isso? Não.


Treinador Claudinei Oliveira colocou em prática um plano de jogo com ajustado agrupamento de jogadores, não se importou com o estilo lento desde que os jogadores valorizassem a posse de bola, de forma que erros de passes fossem minimizados.

Assim o futebol da equipe fluía da defesa ao ataque, com rápida reposição na perda da bola.

Habitualmente o time acelerava jogadas ofensivamente quando a bola chegava no hábil atacante Copete, para complementação ora através de Renato, ora Getúlio, ambos atacantes.

Segredo, também, estava reservado nas trocas de jogadores veteranos mais desgastados no segundo tempo.


AVALIAÇÃO

Portanto, no caso da Ponte Preta, é preciso avaliação criteriosa sobre estágio atlético desses jogadores mais rodados que chegaram, histórico de lesões, e sobretudo formato técnico-tático a ser implementado pelo treinador Gilson Kleina.

A exemplo do Avaí, o suposto quarteto defensivo titular da Ponte vai contar com jogadores mais experientes, como os laterais Norberto e Guilherme Santos – 31 e 33 anos respectivamente – zagueiros Dedé e Fábio Santos, de 33 e 31 anos.

Para qualquer eventualidade, a Ponte dispõe do garoto Thiago Lopes, zagueiro formado na base, de 20 anos de idade completados em dois de janeiro passado, que correspondeu nas chances de entrar na equipe em 2021.

Do meio de campo pontepretano, o volante Matheus Jesus tem 24 anos, enquanto Marcos Júnior e Léo Naldi 21, Danrley 20 e o meia Matheus Anjos 23.

QUEM EXCEDE ?

Quem excede, no caso, é o rodado Wesley, que já não conta com o vigor físico dos tempos de Santos e Palmeiras, por motivos óbvios.

Depreende-se, portanto, que comentários sobre idade de jogadores contratados pela Ponte Preta foram precipitados.

Evidente que cabe ao treinador Gilson Kleina conseguir a chamada ‘liga’ do grupo reformulado, e consequentemente dar uma cara para a nova equipe, de forma que crie expectativa bem diferente no torcedor, comparativamente aos últimos anos.

Confira também: