Canarinho de Itapetininga está voltando ao futebol!

O tradicional Derac vai se estruturar em 2017 para em breve voltar a dar alegrias ao seu torcedor

por Rivail Oliveira

Sorocaba, SP, 15 (AFI) - Uma da mais tradicionais equipes do interior do estado de São Paulo, o Derac (Departamento de Estradas de Rodagem Atlético Clube), da cidade de Itapetininga, completará 65 anos no dia 26 de dezembro de 2016. E, quem ganhará um grande presente é seu fiel torcedor! O tradicional Canarinho, leva as cores azul e amarelo, o clube já disputou mais de 30 torneios profissionais da Federação Paulista de Futebol (FPF) está voltando. E agora se estruturando para ficar de vez e com força total! Para manter acesa a chama da emoção de seu da torcida, que por 12 anos ficou entristecido com o afastamento dos campos.

A boa nova foi divulgada nesta semana no Portal Futebol Interior em entrevista exclusiva pelo presidente do clube e secretário de esportes da cidade de Itapetininga, Adilson Ramos. Segundo o dirigente, em 2008 foi iniciado um exaustivo trabalho para voltar o time profissional.

“No entanto segundo a Federação, o clube estava desfiliado a partir daí tivemos um longo trabalho para recuperar nossa filiação e graças a Deus este ano conseguimos recuperá-la”, explicou o dirigente que foi presidente do clube entre 2001 a 2004.

ACERTANDO!
A nova diretoria está sendo criada e será divulgada em breve. O clube está acertando sua situação financeira na Federação Paulista, reduzindo para menos de R$ 50 mil uma dívida de R$ 800 mil. O Canarinho 2017 terá o nome fantasia de Derac e o nome oficial na Federação de EC Itapetininga.

Segundo relatou nesta entrevista ao FI, Adilson disse que o novo Deracadotará o sistema de clube-empresa, terá seu programa de sócio torcedor. Será um projeto de médio prazo mas estruturado. Em 2017, a partir de janeiro o clube implantará as categorias de base do sub-10 aos sub-20 e terá um time de futebol feminino. A meta é utilizar o ano que vem para solidificar sua estrutura para entrar forte em 2018 na Série B paulista. num trabalho estritamente profissional.

No início de seus trabalhos, o clube deve mandar os jogos no Estádio Péricles DÁvila Mendes mas projeta conquistar um terreno em Itapetininga para construir no médio prazo a “Arena Canarinho” que, deverá abrigar de 15 a 20 mil pessoas. O Derac ainda apostar forte no apoio e parceria com os empresários e poder público, além de trabalhar com o torcedor, aqueles da geração que viram os anos de ouro do clube. Sem desprezar a nova geração de torcedores de Itapetininga e região.

Confira a entrevista ao Portal Futebol Interior:

FUTEBOL INTERIOR (FI) – O Derac ficou 12 anos fora do futebol, como será essa volta ao futebol?
Adilson Ramos (AR) -
Estamos correndo com a regularização do clube. Estivemos na Federacão Paulista, conversamos com o presidente Reinaldo Carneiro Bastos, e estamos acertando os detalhes. O clube passou por momentos difíceis (no passado). Foi desativado e até desfiliado, mas agora, depois de 12 anos, de muita luta estamos preparando a documentação para entregar até dezembro na Federação, para a partir daí em janeiro de 2017 começarmos esse trabalho, para montar o time para o próximo ano. Vamos estruturar o time e o clube principalmente em 2017, jogando todas as categorias de base, e o futebol feminino, preparando, ao mesmo tempo o profissional para 2018 quando o Derac voltará a jogar (Segunda Divisão do Campeonato Paulista).

Reinaldo Carneiro Bastos (presidente da FPF) com Adilson Ramos (presidente do Derac)
Reinaldo Carneiro Bastos (presidente da FPF) com Adilson Ramos (presidente do Derac)
FI – Como o novo Derac está equacionando as dívidas ?
AR –A Federação pedia R$ 800 mil. Mas depois de diversas reuniões chegamos à cifra de R$ 44.800, referentes à anuidade e mais uma multa de R$ 25 mil, valor de 2014. Valor esse último que ainda estamos discutindo (com a FPF), mas que estamos resolvendo ainda neste ano de 2016. Estamos fazendo ainda um levantamento para entregar ate o fim deste ano (para a Federação), toda a documentação fiscal, Imposto de Renda, do clube. Tudo regularizado,para que possamos reiniciar o Derac sem dívida nenhuma no campeonato. Um trabalho árduo, que estamos realizando para que Itapetininga esteja novamente no cenário do futebol profissional.

FI – Como vai ser a relação do clube com o poder público e a nova prefeita da cidade?
AR – Vamos conversar ainda neste ano com a nova prefeita de Itapetininga (Simone Marquetto, eleita neste ano). Pois entendemos que o esporte é de Itapetininga. O Derac é de Itapetininga, e é o nome de Itapetininga lá fora. E acreditamos que, certamente, a nova gestão estará dando apoio ao clube, porque o Derac envolve e eleva e leva o nome da cidade para todo o Brasil.

FI – O Derac teve esse nome até 95 e depois virou EC Itapetininga. Como será agora?
AR – É preciso explicar isso ao torcedor. Desde abril de 1995, o nome do Derac foi alterado para Esporte Clube Itapetininga. Quando assumimos o clube em 2001 (como presidente de 2001 a 2004), usamos como nome fantasia o Derac. E nossa intenção nesta volta em definitivo do clube é continuar desta forma. Isso porque a população e esportistas da cidade e região reconhecem o Derac, e não o Esporte Clube Itapetininga. Mas por questão documental o nome (oficial – pessoa jurídica) vai ser EC Itapetininga, mas o nome fantasia que vai ser sempre chamado por todos nós, será Derac.

FI - Esse novo Derac terá que tipo de gestão, à moda antiga ou vai aderir ao princípio moderno ?
AR - Para isso, estamos preparando algumas alterações no estatuto do clube. Vamos adequar o estatuto ao que há de mais moderno. Vamos adequá-lo ao novo Código Civil. Vamos formatar esse novo estatuto para transformar o Derac em clube empresa. Isso para trabalhar com mais tranquilidade (para captar recursos). E para o povoe desportistas de Itapetininga e região, que sempre pediram a volta do Derac e sua bandeira, vamos implantar no clube o sócio torcedor. Uma numa nova forma de gestão para que o clube volte forte e a cidade volte a ser reconhecida no futebol pelo seu trabalho de seu clube.

FI – Onde o clube mandará seus jogos? No antigo estádio? Pensa num palco novo?
AR- Vamos, a princípio, mandar nossos jogos no nosso próprio estádio, o Engenheiro Péricles Dávila Mendes (localizado na rua General Carneiro, 196, com capacidade para 5928 pessoas e inaugurado dia 25 de setembro de 1940). A parte da arquibancada que estava ruim, foi retirada. Foi feita uma obra no local e o estádio está apto a receber jogos. Vamos realizar algumas reformas no estádio, e temos essa parceria com o município para essas obras. A intenção, é preparar uma equipe profissional que esteja apta a representar a cidade dignamente. E pensamos lá na frente. Para isso, estaremos pleiteando junto ao Município, uma área para possamos construir um estádio municipal. Infelizmente o nosso estádio (Engenheiro Péricles D´Ávila Mendes, é muito pequeno, com (capacidade) para apenas 5 mil pessoas. No projeto do novo Derac, pensamos que para inicia nossos trabalhos ele ainda serve. Mas pensamos em futuro e a cidade e o clube precisam de um estádio para 15, 20 mil lugares, um projeto de um novo local, para o médio longo prazo para atender exigências da Federação Paulista. Estamos vendo ainda várias áreas para usar como Centro de Treinamento para as categorias de base, dos sub-10 ao sub-20 e principal. Vamos trabalhar com um time feminino do Derac que será outra novidade nessa volta.

FI – Como será o trabalho de base no clube ?
AR- A base será de suma importância para nós e trabalharemos do sub-10 ao sub-20, nos estruturando com essa base forte visando o profissional. Como já disse, utilizaremos áreas para Centro de Treinamento e preparação de atletas muitos deles que serão preparados para vestirem a camisa do profissional do clube. Esse trabalho inicia no começo de 2017.

FI – Como o clube vai buscar parceiros e recursos?
AR- Esse é um ponto muito importante. Temos uma cidade forte com empresas fortes e uma mídia forte, e um clube de nome e tradição muito forte que está voltando. Vamos buscar esses parceiros e recursos. Temos ainda uma mídia muito forte na cidade e região que vamos ter ajuda para promover o clube e projetos como o sócio-torcedor. Nosso esportista sempre cobrou a volta do futebol à cidade. Chegou a hora colocarmos a população nesse projeto.

FI – E o futebol, como vai ser principalmente no principal? E a nova direção?
AR- Entre os anos de 2003 e 2004 realizamos parcerias com clubes grandes da capital. Que deram muito certo e foram de suma importância para que o clube, a um baixo custo e um ótimo gerenciamento pudesse chegar nas quartas de finais do Campeonato Paulista (a Série B atual). Deu certo e vamos continuar esse trabalho estruturado com os pés no chão, sem fazer loucuras mas visando sempre um crescimento do clube bem sedimentado . Quanto à diretoria do clube que vão estar à frente do time profissional, vamos divulgá-la em breve. Serão pessoas engajadas com o clube e com a cidade para buscar voltar a dar alegrias ao torcedor do Derac e de Itapetininga. E temos certeza que com esse trabalho sério o Derac colherá seus frutos e quem sabe num futuro o time alçar voos mais altos.