Rio Claro 2 x 2 São Caetano – Galo Azul vira, cede empate, e decisão fica para o ABC

Partida teve virada e muitas chances para os dois times, que decidem a vaga na próxima terça-feira

Donos dos melhores ataques da Série A2 do Campeonato Paulista, Rio Claro e São Caetano fizeram um jogo eletrizante na partida de ida da semifinal. No estádio Augusto Schimdt, o

Por: Agência Futebol Interior, 29/04/2017

hqdefault

Rio Claro, SP, 29 (AFI) – Donos dos melhores ataques da Série A2 do Campeonato Paulista, Rio Claro e São Caetano fizeram um jogo eletrizante na partida de ida da semifinal. No estádio Augusto Schimdt, os visitantes saíram na frente, sofreram a virada, mas buscaram o empate por 2 a 2. O resultado mantém em aberto a vaga na final da competição.

Zeca e Fernando marcaram para o Rio Claro, enquanto Carlão e Sandoval anotaram os gols do São Caetano. Com o empate, os dois times chegam para a partida de volta precisando vencer para garantir o acesso à elite e, consequentemente, chegar à final. Um novo empate leva a decisão para os pênaltis.

A partida de volta acontece na próxima terça-feira, às 19 horas, no estádio Anacleto Campanella.

QUEM NÃO FAZ…

Não dá para vacilar com Carlão. Matador, o atacante não costuma desperdiçar quando recebe livre e, diante do Rio Claro, não foi diferente. Na primeira oportunidade, ele guardou. Aos 8 minutos, Paulo Vinícius colocou a bola na área. Pelo alto, Carlão ganhou da marcação e cabeceou forte para abrir o placar.

Zagueiro Sandoval fez o segundo gol do São Caetano

Zagueiro Sandoval fez o segundo gol do São Caetano

Mesmo diante de sua torcida, o Rio Claro não conseguia criar jogadas perigosas ao goleiro Paes, que não trabalhou na etapa inicial. O time do técnico Sérgio Guedes, que só se classificou na última rodada, mostrou abatimento com o gol sofrido e demorou a entrar no ritmo da partida. Por outro lado, o São Caetano administrava o jogo com naturalidade.

Bem entrosado, o time trabalhava a bola com calma para abrir espaço na zaga do Rio Claro. Mas as chances foram aparecendo. Primeiro Ferreira recebeu na entrada da área e chutou forte para boa defesa de Paulo Victor. Depois foi a vez de Ermínio desperdiçar ótima oportunidade. O atacante recebeu na ponta da área, passou fácil pela marcação e chutou colocado, mas errou o alvo por pouco.

Quando o jogo já se encaminhava para o intervalo, o Rio Claro “achou” o gol de empate. De muito longe, Zeca arriscou e a bola quicou na frente de Paes, que não segurou. Apesar de não criar muito, o Rio Claro conquistou o empate aos 45 minutos da etapa inicial.

ELETRIZANTE!

O Rio Claro voltou muito mais atento para o segundo tempo e, logo no primeiro minuto, virou o jogo. Danilo Lopes recebeu a bola e deu um lindo passe para Fernando, que entrou chutando cruzado, sem chances de defesa para o goleiro Paes. Logo em seguida Fernandinho quase ampliou a vantagem, mas acertou a rede pelo lado de fora.

Apesar do susto no começo, o São Caetano não ficou recuado e foi ao ataque buscar o empate. E deu certo. Aos sete minutos, o zagueiro Sandoval aproveitou a cobrança pelo alto e, novamente de cabeça, deixou tudo igual.

Luiz Carlos Martins considerou bom o empate fora de casa

Luiz Carlos Martins considerou bom o empate fora de casa

Depois do início eletrizante com um gol para cada lado, o Rio Claro passou a dominar o jogo e a pressionar o São Caetano. O time criava bastante e chegava pelas laterais, mas sem conseguir marcar o terceiro.

Sufocado, o São Caetano optou por tentar trabalhar a bola no meio de campo, mas muitas vezes saía de trás no chutão, muito em função da marcação forte do Rio Claro.

LÁ E CÁ

O jogo ficou lá e cá depois dos 20 minutos. O Rio Claro teve uma excelente chance de voltar a ficar na frente do placar, mas Paes fez um milagre para salvar o São Caetano, se redimindo da falha no primeiro gol.

Ermínio respondeu para o São Caetano ao acertar a trave de Paulo Victor. O lance perigoso do Rio Claro veio com Danilo, que passou pela marcação e foi travado na hora de finalizar para o gol. Depois foi a vez de Medina, pelo alto, quase acertar a trave do gol defendido por Paes.

Quando o jogo já se encaminhava para o final, Ermínio enfiou um lindo passe para Carlão, que bateu forte para exigir uma boa defesa de Paulo Victor. No último lance do jogo, Zeca errou e entregou a bola para Carlão, que perdeu uma chance ótima de garantir a vantagem ao São Caetano. Apesar de os dois times criarem bastante, a decisão do finalista ficou para o Anacleto Campanella.