Leonel frustra o sonho de Amoroso voltar ao Guarani

Publicado em .

Campinas, SP, 19 (AFI) – A novela entre Guarani e o atacante Amoroso acabou. O último capítulo foi frustrante para o jogador e
Sobre as suas condições atuais, Amoroso se diz bem fisicamente, sem problema de engordar e clinicamente recuperado.

“Tenho participado de peladas com amigos e só precisaria entrar num ritmo profissional, o que levaria alguns dias”, afirma.

Indiferença de Leonel
A direção do Guarani não se pronunciou oficialmente à respeito do desfecho da história. A proposta seria apenas os salários de R$ 20 mil e nenhuma participação nas camisas do time. E não houve nenhum tipo de boa vontade, numa negociação bastante fria e indiferente.

Há muitas queixas da torcida em relação a dois jogadores do atual elenco. Um deles é Fernando Gaúcho, atacante afastado por determinação da presidência, mas que recebe R$ 35 mil de salários, e o meia Adriano Gabiru, que foi contratado a peso de ouro - R$ 40 mil por mês - e não tem correspondido. Não seria mais lógico a rescisão destes contratos já?para parte da torcida, que sonhava com a sua volta para reforçar o elenco dentro do Campeonato Brasileiro da Série B. Aos 35 anos, ele admite que pode até aceitar alguma proposta e, sem esconder a mágoa, fala te mesmo em disputar a presidência do clube, em 2011, quando termina o mandato do presidente Leonel Martins de Oliveira.

”O presidente não quis minha volta, então vou seguir minha vida. Acho que até foi desrespeitoso e humilhante, por todo meu histórico, de pedir favor para voltar ao Guarani. Mas também acho que faltou carinho e respeito com um ídolo da torcida”, declarou Amoroso ao microfone da Rádio Central de Campinas.

A história
Revelado pelo clube nos anos 90, Amoroso voltou ao Guarani no primeiro semestre, quando se dispôs a defender o time por uma ajuda de custo no valor de R$ 5 mil. Mas sofreu uma lesão no calcanhar e precisou ser operado nos Estados Unidos, cobrindo todas as despesas.

Recuperado, ele esperava ter uma nova chance no clube. Propôs um contrato de produtividade, por jogo disputado, tendo como base o valor de R$ 20 mil mensais e também um percentual na vinda de eventuais patrocinadores na manga da camisa do uniforme. A direção decidiu não abrir esta exceção, rejeitando um acordo parecido com o de Ronaldo no Corinthians, onde ele recebe por alguns patrocinadores.

”Muita gente queria fazer investimentos comigo. Gostaria de jogar por prazer e dedicação”, completou.

Ituano pode ser opção
Amoroso não deseja pendurar as chuteiras. Ressalta apenas que não pretende se afastar tanto de Campinas, onde mora sua família. Ele já rejeitou outras propostas e tem de pé uma oferta para defender o Ituano no Campeonato Paulista de 2010. O clube de Itu agora é gerenciado pelo ex-meia Juninho Paulista.