Coritiba 3 x 2 Operário - Com gol polêmico, Coxa avança na Copa do Brasil

A bola de Léo Gamalho no segundo gol do Coritiba não entrou, mas o árbitro validou

Publicado em .

A bola de Léo Gamalho no segundo gol do Coritiba não entrou, mas o árbitro validou

Joinville, SC, 06 (AFI) - Com um gol bastante duvidoso, o Coritiba levou a melhor no duelo paranaense sobre o Operário e venceu por 3 a 2, na noite desta terça-feira, na Arena Joinville, em Joinville-SC, e avançou à segunda fase da Copa do Brasil.

A partida foi realizada em território catarinense apesar do mando de campo ser do Coritiba porque atividades esportivas estão proibidas na cidade de Curitiba.

Com a classificação para a terceira fase, o Coxa embolsa mais R$ 1.700.000,00. Já o adversário será conhecido apenas em sorteio realizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

VEJA OS GOLS DO DUELO PARANAENSE

UM GOL PARA CADA
A partida começou movimentada na Arena Joinville, com os dois times buscando o gol. Na primeira boa oportunidade, Natanael recebeu de Rafinha e cruzou rasteiro para Igor Paixão furar na hora da finalização. Aos poucos, o Coxa passou a controlar ações.

No entanto, o Operário foi letal e abriu o placar aos 28 minutos. Jean Carlo ficou com a sobra dentro da área e bateu firme. A bola desviou no meio do caminho e saiu do alcance de Wilson. Mas a alegria durou apenas três minutos. Léo Gamalho recebeu na entrada da área e mandou no cantinho.

Léo Gamalho marcou dois gols sobre o Operário (Foto: Site Oficial do Coritiba)
Léo Gamalho marcou dois gols sobre o Operário (Foto: Site Oficial do Coritiba)

A virada coxa-branca quase veio aos 44 minutos. Rafinha cobrou falta e Léo Gamalho desviou de cabeça. Simão foi buscar no cantinho e espalmou para escanteio. A resposta do Operário foi em chute rasteiro de Jean Carlo defendido por Wilson.

QUE JOGO É ESSE
A primeira chance do segundo tempo foi criada pelo Operário aos dez minutos. Ricardo Bueno aproveitou espaço dado pela defesa do Coritiba e soltou a bomba de fora da área. Wilson espalmou para escanteio. Na sequência, os jogadores do Coxa pediram toque de mão do zagueiro Léo Rigo dentro da área.

Aos 26 minutos um lance bastante polêmico. Léo Gamalho subiu livre e cabeceou. Simão fez a defesa, mas o bandeirinha correu para o meio de campo e o árbitro validou o gol da virada do Coritiba. Os jogadores do Operário ficaram revoltados.

No entanto, o Fantasma buscou o empate cinco minutos depois. Tomas Bastos cobrou falta com perfeição por cima da barreira e mandou no ângulo de Wilson. Aos 44, Val ficou com a cobra e chutou para defesa de Simão. E quando parecia que a decisão iria para os pênaltis, o Coritiba fez o terceiro.

Igor cruzou e Luiz Henrique, entre os dois zagueiros do Operário, cabeceou sem chances para o goleiro alvinegro. O gol garantiu a classificação ao Coritiba.