Após queda inédita na Série B, técnico do Paraná admite vergonha

O Tricolor teve a queda confirmada com a derrota para o Oeste por 1 a 0

Publicado em .

O Tricolor teve a queda confirmada com a derrota para o Oeste por 1 a 0

Curitiba, PR, 27 (AFI) - Em entrevista coletiva após derrota para o Oeste, por 1 a 0, na Arena Barueri, pela penúltima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico Márcio Coelho não conseguiu evitar o sentimento de 'vergonha' com o rebaixamento inédito do clube paranaense à Série C do Brasileiro.

“Sair com essa derrota me deixa com um pouco de vergonha. Agora não é procurar culpados, é fazer um diagnóstico, olhar para o que foi construído e apontar soluções para que o Paraná volte a ter destaque no estado e em âmbito nacional", falou Márcio Coelho.

O Paraná esteve na Série C uma única vez, em 1990, um ano após sua fundação. Na ocasião, conquistou o acesso e se revezou, desde então, entre Série A e B. A queda à Terceira Divisão é a primeira na história do clube.

Márcio Coelho lamentou o rebaixamento do Paraná. Foto: Rui Santos/Paraná
Márcio Coelho lamentou o rebaixamento do Paraná. Foto: Rui Santos/Paraná
“Eu vim sabendo das dificuldades e tentando fazer algo diferente dos treinadores anteriores. Não fui bem sucedido”, completou o treinador, se referindo às constantes mudanças na comissão técnica. Passaram pelo clube: Alan Aal, Rogério Micale e Gilmar Dal Pozzo, além do próprio Márcio Coelho, que não tem permanência assegurada para a nova temporada.

“Esperar até sexta-feira [última rodada] e só então falar com o Felipe[Gil – executivo de futebol], e o presidente [Sérgio Molletta], para a gente tomar as melhores decisões para o futuro que é bem próximo. Tem que se organizar o quanto antes para que a temporada 2021 seja vitoriosa”, concluiu.

Além do Paraná, caíram: Figueirense, Botafogo e Oeste.