Rashford critica cestas de alimentos entregues e recebe ligação de Boris Johnson

Imagens dos alimentos entregues às crianças do ensino público viralizaram na Inglaterra, provocando críticas ao governo

Publicado em .

Imagens dos alimentos entregues às crianças do ensino público viralizaram na Inglaterra, provocando críticas ao governo

Campinas, SP, 13 - O atacante Marcus Rashford segue em sua luta pela melhoria nas condições alimentares de crianças no Reino Unido. Durante a pandemia da covid-19, o atleta do Manchester United vem buscando fazer com que as crianças recebam em casa as refeições que teriam acesso na escola, o que foi prometido pelo governo britânico.

E o jogador se juntou às críticas de que os alimentos entregues eram insuficientes. Diante disso, o primeiro-ministro do país, Boris Johnson, ligou para ele e garantiu que irá melhorar as condições.

CRÍTICAS AO GOVERNO
Imagens dos alimentos entregues às crianças do ensino público viralizaram na Inglaterra, provocando críticas ao governo. As famílias reclamam que pacotes com produtos de cerca de 5 libras (R$ 36) foram entregues ao invés de vouchers de refeição no valor de 30 libras (R$ 216).

O próprio Rashford compartilhou a foto de um pacote entregue pelo governo inglês, com uma quantidade pequena de comida, que, na teoria, deveria servir para uma família inteira. Então, ele entrou em contato com os fornecedores dos alimentos e fez uma longa postagem explicando detalhes contratuais e mostrando problemas logísticos na entrega das refeições - e no mesmo dia jogou contra o Burnley, pelo Campeonato Inglês.

Rashford critica cestas de alimentos entregues e recebe ligação de Boris Johnson
Rashford critica cestas de alimentos entregues e recebe ligação de Boris Johnson

"Três dias de comida para uma família. Não é bom o suficiente. Então, imaginem que esperamos que as crianças se engajem no aprendizado em casa.

Sem mencionar os pais, que às vezes têm que ensinar sem provavelmente comer nada, para que seus filhos possam comer.

Temos que fazer melhor. Estamos em 2021", criticou Rashford na terça.

ABRIU O JOGO
Nesta quarta, o atacante voltou ao assunto após conversar com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson.

"Acabei de ter uma boa conversa com o primeiro-ministro. Ele me garantiu que está empenhado em corrigir o problema com as cestas de alimentos e que uma revisão completa do fornecimento está em andamento", escreveu.

Pouco depois, Johnson compartilhou um tuíte de Rashford com as críticas. "Eu concordo totalmente com você, Rashford. Esses pacotes de comida não atingem o padrão que colocamos e temos que deixar claro para as empresas envolvidas que isso é um desastre.

A empresa se desculpou corretamente e concordou em reembolsar as pessoas afetadas", garantiu o governante.

MUDANÇAS PROMETIDAS
Rashford ainda afirmou que mais mudanças ocorrerão.

"Um assunto que eu trouxe para o primeiro-ministro foram maneiras para corrigir o sistema de vouchers. Se famílias não têm acesso consistente à comida, é provável que não tenham uma impressora para imprimir vouchers em casa. O escritório dele concordou em olhar para isso", comentou.