Avaí x Vitória - Para manter o sonho do acesso vivo

O time catarinense pode ver a diferença para o G4 ficar em apenas dois pontos

Publicado em .

O time catarinense pode ver a diferença para o G4 ficar em apenas dois pontos

Florianópolis, SC, 12 (AFI) - Beneficiado por tropeços de CSA e Juventude, o Avaí tem a chance de entrar de vez na briga por uma vaga no G4 do Campeonato Brasileiro da Série B nesta quarta-feira, quando recebe o Vitória, às 19 horas, pela 34ª rodada.

Embalado pela vitória sobre o Brasil de Pelotas, por 1 a 0, fora de casa, o Avaí pode ver a diferença para o G4 ficar em apenas dois pontos. Na nona colocação, o Leão catarinense tem 47 contra 52 do quarto colocado CSA.

O objetivo do Vitória é outro. Com três derrotas e um empate nas últimas quatro rodadas, o Leão baiano é o primeiro time fora da zona de rebaixamento, com 37 pontos. Uma vitória faz o rubronegro respirar e abrir quatro de vantagem sobre o Paraná.

Avaí ganhou do Vitória por 2 a 1 no primeiro turno (Foto: Letícia Martins/Vitória)
Avaí ganhou do Vitória por 2 a 1 no primeiro turno (Foto: Letícia Martins/Vitória)

BAIXAS NO AVAÍ
O técnico Claudinei Oliveira não vai poder contar com dois jogadores para a partida desta quarta-feira.

Durante a vitória sobre o Brasil de Pelotas, por 1 a 0, na semana passada, o meia Renatinho e o atacante Getúlio foram amarelados. Ambos estavam pendurados.

Renatinho entrou no decorrer da partida e por isso não é um grande problema.

Diferente de Getúlio, titular absoluto com Claudinei Oliveira. Em seu lugar, o treinador deve escalar Rômulo.

LISCA FAZ DISCURSO PRA JOGADORES DO COELHO PÓS ACESSO


REFORÇO IMPORTANTE
Recuperado de lesão, o atacante Vico encontrou a delegação rubronegra em Florianópolis. Além dele, Rodrigo Chagas também ganhou mais duas opções vindas do departamento médico: Van e Alisson Farias. Por outro lado, o volante Guilherme Rend e o atacante Ewandro estão lesionados.

Uma coisa que vem incomodando os jogadores é o atraso salarial. Não é segredo para ninguém que o clube vive um momento financeiro delicado e está com dificuldades para honrar seus compromissos. Rodrigo Chagas, porém, acredita que isso não está interferindo dentro de campo.

"Nos treinamentos e nos jogos a gente não tem comentado sobre isso. Sabemos que todo trabalhador gosta de receber seu salário, mas acredito que, em nenhum momento, isso seja um fator preponderante para o resultado negativo", disse o treinador.