Justiça de São Paulo proíbe demolição do tobogã do Pacaembu após pedido de moradores

Arquibancada foi considerada como patrimônio tombado desde 1998 pelo juiz Alberto Alonso Munoz, da 13ª Vara de Fazenda Pública

Publicado em .

Arquibancada foi considerada como patrimônio tombado desde 1998 pelo juiz Alberto Alonso Munoz, da 13ª Vara de Fazenda Pública

São Paulo, SP, 12 (AFI) - A Justiça de São Paulo proibiu a demolição do setor das arquibancadas conhecido como tobogã do Estádio do Pacaembu, atendendo pedido da associação de moradores Viva Pacaembu.

A concessionária Allegra Pacaembu pretendia demolir a área para construir um prédio comercial de cinco andares no local, com cafés, restaurantes, escritórios e estacionamento.

MANCINI FALA SOBRE CHANCES DE CORINTHIANS IR A LIBERTADORES

Espaço incorporado por HTML (embed)

A DECISÃO
A decisão partiu do juiz Alberto Alonso Munoz, da 13ª Vara de Fazenda Pública, que também determinou multa diária de R$ 500 mil em caso de não cumprimento. Por se tratar de um patrimônio histórico tombado desde 1998, ele compreende que o tobogã não pode ser demolido.

Justiça de SP proibiu demolição do tobogã do Pacaembu
Justiça de SP proibiu demolição do tobogã do Pacaembu

A Allegra Pacaembu venceu o processo de concessão do Estádio do Pacaembu em 2019 pelo período de 35 anos e assumiu o controle do local em janeiro de 2020, anunciado diversas mudanças no local desde então. No entanto, a Associação Viva Pacaembu tenta intervir em mudanças radicais por se tratar de um complexo histórico.