Atlético-GO 1 x 1 Athletico - Dragão segura empate mesmo com um jogador a menos

O time goiano atuou desde os 18 minutos com um jogador a menos devido a expulsão de Willian Maranhão

Publicado em .

O time goiano atuou desde os 18 minutos com um jogador a menos devido a expulsão de Willian Maranhão

Goiânia, GO, 17 (AFI) - Mesmo sem o técnico Vagner Mancini, que se transferiu nesta semana para o Corinthians, o Atlético-GO continua se dando bem no Campeonato Brasileiro. Somou mais um ponto nesta noite ao empatar em casa por 1 a 1 com o Athletico, pela 17.ª rodada no Estádio Olímpico Pedro Ludovico.

Pelas circunstâncias, o resultado deve ser considerado bom porque o time goiano atuou desde os 18 minutos com um jogador a menos devido a expulsão de Willian Maranhão.

O Atlético-GO vinha de duas vitórias, a última diante do Santos (1 a 0) e agora soma 22 pontos, em oitavo lugar. De outro lado, o Athletico, que não vence há cinco rodadas, continua na parte de baixo da tabela, com 16 pontos, em 17.º lugar e abrindo a zona de rebaixamento.

VEJA A EXPULSÃO E OS GOLS

INÍCIO EQUILIBRADO
O jogo começou equilibrado, mas aos poucos se viu jogadas ríspidas dos dois lados. O time da casa levou a pior logo aos 18 minutos, quando William Maranhão perdeu a cabeça e foi expulso. Ele deu um tapa no rosto de Carlos Eduardo, que deu um carrinho perigoso.

Aos 22 minutos, o árbitro marcou pênalti de Pedro Henrique em cima do atacante goiano Zé Roberto. Mas como o auxiliar anotou impedimento, o lance acabou sendo definido pela consulta ao VAR. O lance foi considerado irregular.

JOGO NERVOSO
O jogo seguia nervoso e aos 34 minutos quase que o ‘fogo-amigo’ atrapalha o time goiano. Léo Gomes lançou em direção à área em direção a Renato Kayser que iria concluir quando foi bloqueado pelo zagueiro Éder. Mas a bola ia entrando, quando o goleiro Jean aliviou com a perna e evitou o gol contra.

Dois minutos aconteceu outro lance esquisito. Carlos Eduardo arrancou em velocidade a favor do time do Paraná, quando foi parado com um carrinho de Éder. Ele recebe, de imediato, o cartão vermelho do árbitro potiguar Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro, que diante das reclamações, foi consultar o VAR.

Depois de três minutos, o árbitro amenizou a punição trocando o cartão vermelho pelo amarelo, evitando que o Atlético-GO seguisse em campo com apenas nove jogadores.

Atlético-GO segurou o visitante na base da garra
Atlético-GO segurou o visitante na base da garra

GOL DE PEITO
Mesmo com um jogador a menos, o time goiano saiu na frente aos 45 minutos. João Victor desceu em velocidade pelo lado direito e cruzou para a área, onde Zé Roberto apareceu para usar o peito e empurrar a bola para as redes.

Como era esperado, o segundo tempo começou com o time paranaense adiantado, em busca do empate. No intervalo entraram Richard e Fabinho para dar mais velocidade. O time de Goiás, com um jogador a menos, tentou segurar a pressão, fazendo duas linhas de marcação.

EMPATE ESPERADO
Não demorou para o Athletico chegar ao empate. O lateral Natanael não interceptou o passe para Nikão que desceu em velocidade e cruzou na medida para o complemento de Léo Cittadini. Tudo igual aos 18 minutos. O jogo ganhou em movimentação.

Mas foram nos últimos minutos que aconteceram os lances mais emocionantes. O visitante atacava e o time goiano respondia com contra-ataques perigosos. As melhores chances ficaram do lado paranaense.

Aos 40 minutos o goleiro Jean fez grande saída de bola nos pés de Richard para impedir o gol. No minuto seguinte, o goleiro contou com a sorte porque Léo Cittadini subiu mais do que a defesa e mandou a bola na trave.

SEMANA DE DESCANSO
Os dois times voltam a campo pela 18.ª rodada. O Atlético-GO vai jogar de novo em casa, desta vez diante do Palmeiras, domingo, às 16 horas. Um pouco mais tarde, a partir das 18h15, o Athletico vai receber o Grêmio na Arena da Baixada, em Curitiba.