Infectologista da Unicamp analisa casos e alerta: "Guarani x Cruzeiro deveria ser adiado"

É muito arriscado. Esse jogo de hoje (Guarani x Cruzeiro) deveria ser adiado", cravou Rachel Stucchi

Publicado em .

É muito arriscado. Esse jogo de hoje (Guarani x Cruzeiro) deveria ser adiado", cravou Rachel Stucchi

Campinas, SP, 11 (AFI) - O número de casos de covid-19 em clubes da Série A e Série B tem chamado atenção e provocado grande preocupação. Nesta terça-feira, a doutora Rachel Stucchi, infectologista da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em entrevista à Rádio CBN, esclareceu os riscos de times com atletas infectados continuarem a jogar.

CSA X GUARANI NÃO PODERIA TER ACONTECIDO

Primeiramente, ela abordou o caso do jogo CSA x Guarani, em que nove atletas do time alagoano testaram positivo e, mesmo assim, a partida foi realizada.

"Do ponto de vista do conhecimento que temos da covid-19, este jogo jamais poderia ter acontecido. Porque nove atletas testaram positivo. Seus companheiros compartilharam os espaços na concentração e eram potenciais infectados. Só não foi detectado porque os exames deram falso negativo provavelmente", analisou.

CSA COM 18 INFECTADOS

Quando disse isso, Rachel ainda não tinha conhecimento da atualização dos números do CSA. E aconteceu exatamente como falou. Outros nove atletas do CSA testaram positivo para a covid-19, totalizando 18 casos, o que forçou a CBF a adiar a partida entre Chapecoense e CSA, marcada para esta terça-feira.

A doutora explicou o que aconteceu e fez um alerta também ao Guarani. O primeiro fator é que os exames têm taxa de 30% de falsos negativos. Segundo: após o contato com algum infectado, é necessário esperar de três a cinco dias para realizar um novo teste.

Teste de domingo não dá garantia ao Guarani
Teste de domingo não dá garantia ao Guarani
TESTE DO GUARANI NÃO DÁ GARANTIA

No último domingo, menos de 24 horas depois do jogo contra o CSA, o Guarani realizou novos testes e divulgou os resultados na segunda-feira, sem nenhum novo infectado.

Para Rachel Stucchi, esse teste deveria ser feito nesta terça ou quarta-feira e que os resultados apresentados não garantem que os jogadores do Guarani não foram infectados.

"Temos o problema da exposição dos jogadores do Guarani. Tiveram contato com jogadores que testaram positivo do CSA.

Para saber se houve transmissão, é necessário esperar de três a cinco dias, ou seja, os testes deveriam ser feitos hoje ou amanhã. Essa coleta que foi feita 24 horas depois não garante que a covid-19 não foi transmitida. Todos que tiveram contato com os positivos deveriam cumprir dez dias de isolamento, com teste positivo ou não", frisou.

GUARANI X CRUZEIRO DEVERIA SER ADIADO

O Guarani, ao contrário da recomendação de Rachel, entra em campo nesta terça-feira, às 20h30, quando estreia no Brinco de Ouro da Princesa, diante do Cruzeiro. "É muito arriscado. Esse jogo de hoje (Guarani x Cruzeiro) deveria ser adiado", cravou.

Guarani atuou com infectados do CSA
Guarani atuou com infectados do CSA
ATITUDES DA CBF

A especialista da Unicamp também criticou a entidade e apontou falta de planejamento no combate ao coronavírus no futebol.

"A impressão que eu tenho é que a CBF está imitando o lado ruim do que foi o planejamento, ou a falta de planejamento, para enfrentamento da pandemia do país. Com o conhecimento que temos da doença, há um desgoverno também na CBF", cravou.

Apesar da crítica, ela elogiou a atitude tomada na partida entre Goiás e São Paulo, que foi adiada. Segundo Rachel, esta deveria ser a decisão para todas as partidas semelhantes.

"A atitude tomada de cancelar Goiás x São Paulo, apesar de ser tomada em cima da hora, foi a correta. Foi levada em consideração a saúde dos jogadores e de seus familiares, pois esta doença é como dominó", acrescentou.

ISOLAMENTO DE DEZ DIAS PARA TODO O ELENCO

Mesmo assim, ela voltou a salientar que só adiar a partida não adianta. Todo o elenco do Goiás está potencialmente infectado e deveria cumprir isolamento de dez dias. O Esmeraldino entra em campo nesta quarta-feira, às 19h15, diante do Athletico, na Arena da Baixada, em Curitiba (PR).

"Do ponto de vista da ciência, o plantel do Goiás, vamos dizer assim, todas as pessoas que tiveram contato com os positivos, todos eles devem cumprir dez dias de isolamento. Não pode viajar, jogar, não podem nada", afirmou.