Patrocínio do Banco BRB ao Flamengo causa desconforto no futebol candango

Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, é torcedor fanático do Rubro-Negro

Publicado em .

Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, é torcedor fanático do Rubro-Negro

Brasília, DF, 22 (AFI) - Além de todas as dificuldades impostas ao futebol candango pela pandemia de covid-19, mais uma ação do Governo do Distrito Federal está incomodando os clubes brasilienses, que passam por grandes dificuldades com relação a patrocínios.

O Governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, é torcedor fanático do Flamengo, chegando a ser o chefe da delegação rubro-negra em partida da Copa Libertadores de 2019, quando, através do Banco BRB, garantiu um patrocínio para o time de basquete flamenguista.

Agora, a mais recente bomba vinda do Palácio Buriti, sede do Governo do Distrito Federal, foi o patrocínio do BRB à equipe de futebol do Flamengo, que gira em torno de R$ 35 milhões de reais. O anúncio causou desconforto.

“A parceria com o Flamengo, time com marca de força global, vai permitir ao BRB diversificar seus negócios, expandir sua base de clientes e ampliar a atuação nacional tanto na forma de presença física quanto digital”, afirmou o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, à Agência Brasília.

Com exceção do Brasiliense que, através de sua assessoria de imprensa, declarou que “não se manifesta sobre acordos que não envolvem o clube”, as outras agremiações estão em polvorosa sobre esta nova atitude do Governo do DF.

“Eu basicamente acho um absurdo. Se a pessoa (governador) fosse consciente, usaria este momento do Flamengo para também elevar o futebol de Brasília. Falaria para o presidente do Flamengo que estamos o ajudando, mas precisamos de uma força aqui para o futebol de Brasília dentro deste projeto. Sou um dos mais antigos entre os presidentes de futebol que estão atuando em Brasília. Essa atitude do governo de Brasília me atinge demais. A dificuldade para dirigir o Gama é muito grande, dificuldades para conseguirmos patrocínios é enorme. Então, seria o momento do GDF poder ajudar nosso futebol, agradando o futebol de Brasília, principalmente a Gama e Brasiliense, que estarão disputando a série D do Brasileiro. Precisamos chegar na Série C. Isso com certeza vai garantir público nos estádios do Distrito Federal. Aqueles que assessoram o Governador, parece, não conhecem o futebol candango, e isso é lamentável”, disse o presidente do Gama, Weber Magalhães, à Rádio DF10 de Brasília.

Ibaneis Rocha é torcedor do Flamengo
Ibaneis Rocha é torcedor do Flamengo

"Se o GDF desse ao futebol candango 10% do que investe em clubes cariocas, com certeza, o futebol da capital do Brasil estaria em condições de dar um grande salto de qualidade”, afirmou o diretor técnico da Federação de Futebol do Distrito Federal (FFDF), Márcio Coutinho.

A torcida Ira Jovem do Gama promete se mobilizar em protestos contra a decisão do Governo de Brasília. Ações serão desenvolvidas para demonstrar a indignação dos desportistas candangos com relação ao assunto.

O Taguatinga, que se classificou para a segunda fase do Candango, por estar enfrentando dificuldades para manter seu elenco, decidiu que vai dar continuidade ao Estadual com equipe Sub 20, inclusive com o novo treinador, Junior Araújo.