Pandemia une grandes de SP em decisões sobre futebol; FPF aprova

Em reunião nesta terça-feira, os dirigentes mostraram cautela sobre volta do futebol

Publicado em .

Em reunião nesta terça-feira, os dirigentes mostraram cautela sobre volta do futebol

São Paulo, SP, 26 (AFI) - Em reunião nesta terça-feira entre presidentes de Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Santos e da Federação Paulista de Futebol (FPF), ficou definido que os clubes caminharão juntos nessa nova realidade, causada pela pandemia do novo coronavírus.

Os clubes respeitarão as indicações dos profissionais da saúde sobre um provável retorno do futebol no Estado e caminharão juntos progressivamente, a começar sobre a data de testes para coronavírus. As quatro agremiações farão testes no mesmo dia, evitando que qualquer um deles saia na frente no processo.

Reinaldo esteve reunido com presidentes dos quatro grandes paulistas
Reinaldo esteve reunido com presidentes dos quatro grandes paulistas

Andrés Sanchez publicou uma carta aberta nesta terça-feira dizendo sem contra sobre o retorno do futebol, atitude apoiada por Leco, presidente do São Paulo. Maurício Galiotte, do Palmeiras, ressaltou que 'vidas são mais importantes' e foi em encontro de seus companheiros de trabalho. Apenas José Carlos Peres ainda não se pronunciou sobre a reunião, via videoconferência.

COM CALMA!
O presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, também se mostrou muito tranquilo com a decisão dos clubes e não pensa em apressar o retorno das atividades. O decreto impedindo treinos presenciais, do governador João Dória, tem validade até domingo.

QUE DIFERENÇA
É uma postura completamente oposta da que tem sido vista no Rio. Por lá, Flamengo e Vasco lideram as iniciativas para retomada do Campeonato Carioca, sendo que o clube rubro-negro voltou aos treinamentos antes mesmo de ter a autorização da prefeitura. Além disso, os dirigentes das equipes participaram na semana passada de reunião com o presidente Jair Bolsonaro para discutir e defender a volta do futebol.

Já Botafogo e Fluminense são contrários ao retorno e nem participaram de reunião com o prefeito Marcelo Crivella sobre o tema. Além disso, ainda não definiram quando voltarão a treinar, em postura reforçada durante o conselho arbitral da competição.