Presidente do Botafogo rebate flamenguista: "Não tivemos garotos incendiados"

Montenegro lembrou a tragédia no Ninho para citar o posicionamento do Flamengo em meio à pandemia

Publicado em .

Montenegro lembrou a tragédia no Ninho para citar o posicionamento do Flamengo em meio à pandemia

Rio de Janeiro, RJ, 26 (AFI) - Em meio à pandemia, o duelo entre Flamengo e Botafogo extrapolou os gramados e tomou rumos não muito agradáveis. O presidente rubro-negro, Rodolfo Landim, está em uma verdadeira guerra de farpas com o mandatário botafoguense, Carlos Augusto Montenegro, tudo pela posição referente ao retorno do futebol brasileiro.

Enquanto Landim pede a volta do esporte no Rio de Janeiro, tendo inclusive se encontrado com o presidente Jair Bolsonaro, Montenegro é totalmente contra e adota uma postura mais cautelosa em meio à tantas mortes.

Durante a semana, Landim disse estar certo sobre o retorno do futebol por um simples motivo: o Botafogo está contra. O fala não caiu bem no lado alvinegro, que lembrou o fatídico acidente no Ninho do Urubu para contrariar a postura rubro-negra.

Flamengo e Botafogo estão duelando fora de campo
Flamengo e Botafogo estão duelando fora de campo
"Em relação à postura fora de campo, temos realmente caminhos muito diferentes. O Flamengo conviveu com uma matança de crianças queimadas, estavam em um quarto de lata, mostrando que não sabia o que era protocolo, preservação de vida. Nesse ano, continuam querendo arriscar vida de jovens e familiares com uma corrida idiota atrás da volta do futebol, de uma forma obstinada, irresponsável", falou ao Canal Fox Esportes.

"O Botafogo realmente tem um caminho totalmente oposto. Em 2019, não tivemos garotos incendiados. Tentamos preservar a vida dos jogadores, da comissão técnica, familiares, funcionários. Na nossa opinião, eles têm prioridade sobre a volta do futebol. Faremos questão de continuar, fora do campo, com posturas totalmente diferentes em relação ao Flamengo", completou.

OPOSTOS

O Flamengo trabalha para retomar o Campeonato Carioca no dia 14 de junho, o que não deixou o Botafogo satisfeito. Além do Fogão, apenas o Fluminense é contra, entre os times do torneio, o retorno do futebol.