Mesmo a distância, preparador físico elogia treinos na Ponte: 'Todo mundo atento'

Juvenílson de Souza tem trabalhado remotamente em home office na cidade de Londrina

Publicado em .

Juvenílson de Souza tem trabalhado remotamente em home office na cidade de Londrina

Campinas, SP, 26 (AFI) - Apesar das dificuldades provocadas pelo isolamento social, Juvenílson de Souza está satisfeito com os trabalhos na Ponte Preta.

Mesmo a distância, o preparador físico da Macaca teceu elogios às atividades executadas pelos jogadores, já na terceira semana de movimentação em home office.

"Sempre há gente do clube observando os treinamentos. Todo mundo está atento e trabalhando, do presidente à comissão técnico. Isso é importante para que possamos cobrar e fazer o melhor trabalho", acredita o profissional, que comanda os treinos de Londrina, onde reside.

Juvenílson de Souza comanda trabalho físico no CT do Jardim Eulina - Luiz Guilherme Martins / PontePress
Juvenílson de Souza comanda trabalho físico no CT do Jardim Eulina
O preparador conta que, mesmo a distância, todos os treinos são gravados. Em seguida, analisados para envio de um feedback individual a cada atleta.

INCOMPLETO

Apesar do trabalho forte, acredita ser preciso uma complementação quando as atividades presenciais forem liberadas pelas autoridades sanitárias.

"É um controle para proteger o atleta. Já não é fácil muitas vezes você dar treinamento presencial para 30 pessoas de tipos físicos, experiência e nível de treinabilidades diferentes. Imagine então por vídeo e a distância. Então os treinos são gravados, analisamos e discutidos", revelou.

"O ideal para voltar aos jogos com o mínimo de risco de lesão possível é termos metade do tempo que ficou parado para treinar antes de se iniciarem os jogos. Então hoje, por exemplo, precisaríamos de quatro semanas e meia", completa.

Por conta do crescimento da pandemia do coronavírus, ainda não há projeção de reinício dos trabalhos presenciais na Ponte Preta.