Santos confirma saída de treinador argentino: "Pediu demissão"

Jorge Sampaoli comandou o Peixe por apenas uma temporada, tendo conquistado o vice-campeonato brasileiro

Publicado em .

Jorge Sampaoli comandou o Peixe por apenas uma temporada, tendo conquistado o vice-campeonato brasileiro

Santos, SP, 11 (AFI) - Mesmo tendo contrato até o fim de 2020, o técnico Jorge Sampaoli pediu demissão e não comandará o Santos na próxima temporada. O Palmeiras tem o argentino como primeira opção e já iniciou negociações com o treinador. O Racing-ARG também tem interesse em contratá-lo.

"O Santos FC comunica que, na data de 09/12/2019, em reunião realizada pela manhã no CT Rei Pelé, o treinador Jorge Sampaoli pediu demissão do cargo. Uma vez comunicada a demissão pelo treinador, Jorge Sampaoli, o caso foi entregue aos Departamentos Jurídico e de Recursos Humanos do Clube. O Santos FC agradece ao treinador Jorge Sampaoli pelo trabalho realizado na temporada de 2019", escreveu o clube em seu site oficial.

O QUE ROLOU?
Foram diversos motivos que fizeram Sampaoli pedir demissão. O treinador tem relação desgastada com o presidente José Carlos Peres e queria reforços para brigar por títulos em 2020. A diretoria, porém, não fará grandes investimentos para a próxima temporada.

Jorge Sampaoli
Jorge Sampaoli

Sampaoli e Peres se reuniram na última segunda-feira, no CT Rei Pelé. No encontro, não chegaram a um acordo para a permanência em 2020.

A TEMPORADA DE 2019
O treinador foi contratado pelo Santos no fim de 2018 e assumiu o comando da equipe em janeiro. Em 65 jogos, ele teve 35 vitórias, 15 empates e 15 derrotas, com 61,5% de aproveitamento.

Com Sampaoli, o Santos terminou o Campeonato Brasileiro na segunda colocação, mas fracassou nos torneios de mata-mata: caiu na primeira fase da Copa Sul-Americana, nas oitavas de final da Copa do Brasil e na semifinal do Paulistão.

PALMEIRAS MONITORA
Representantes do Palmeiras se reuniram com representantes de Sampaoli na semana passada. Na conversa, o clube soube quanto o treinador argentino quer receber para comandar a equipe paulista a partir de 2020: R$ 21 milhões por ano, contando os salários dele e de seus auxiliares. O Palmeiras planeja uma contraproposta com valores mais baixos, entre R$ 15 milhões e R$ 18 milhões, mas com premiações altas em caso de títulos.

O Palmeiras está sem treinador desde a demissão de Mano Menezes no dia 1.º de dezembro. O clube também busca no mercado um novo diretor de futebol, já que Alexandre Mattos foi demitido no mesmo dia. Nesta terça-feira, Diego Cerri recusou a proposta alviverde para continuar na diretoria do Bahia.