Após modernizar clube do interior, dirigente quer usar experiência para ir longe

Hoje, o Rio Preto é uma realidade com uma estrutura que poucos times no cenário brasileiro têm

Publicado em .

Hoje, o Rio Preto é uma realidade com uma estrutura que poucos times no cenário brasileiro possui

São José do Rio Preto, SP, 15, (AFI) - Hoje é um dia muito especial na vida do presidente do Rio Preto, José Eduardo Rodrigues, recentemente reeleito por aclamação para mais um mandato de dois anos. Apaixonado pelo clube da Vila Universitária, o cartola está completando mais um ano de vida nesta quinta-feira.

Homem forte no clube, conselheiro há muito tempo e ex-diretor, o dirigente vem trabalhando na montagem de um grande elenco em busca do acesso na próxima edição do Campeonato Paulista da Série A3. Graças à atuação do cartola, o Jacaré conta com uma das melhores estruturas do futebol nacional.

Rodrigues quer voltar à Série A2
Rodrigues quer voltar à Série A2

SAIBA MAIS
José Eduardo Rodrigues tem muita história e serviços prestados em São José do Rio Preto, sua terra natal. Esportista, advogado formado na Faculdade de Direito de São Carlos e administrador de empresas, o presidente esmeraldino nasceu no dia 15 de agosto de 1955. Ainda foi conselheiro do São Paulo e esteve duas vezes no Japão, onde acompanhou conquistas no Mundial de Clubes.

Com muita influência, política foi deputado estadual eleito entre 1979 e 1982. Em Rio Preto, Rodrigues chegou a exercer mandato de vereador entre 1977 e 1978, quando renunciou para ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa. Pouco depois, em 1982, concorreu à prefeitura municipal. Em 1986, graduou-se em licenciatura pela Faculdade Capital. Teve carreira como apresentador na TV Record e na Rádio Metropolitana, em 1990.

GRANDE CARREIRA
O cartola esmeraldino foi superintendente comercial da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), diretor de Operações do Metrô de São Paulo no governo de Franco Montoro, diretor administrativo e de relações externas de Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), secretário-geral da Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP), secretário-geral do MDB entre 1973 e 1975, diretor da Associação de Municípios (APM) entre 1976 e 1979, presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa entre 1979 e 1980 e integrante do Comitê Regional pela Anistia do MDB Jovem em 1973.