Clubes brasileiros apostam em contratações de impacto

Grande destaque, Daniel Alves virou as costas para propostas da Europa e acertou com o São Paulo

Publicado em .

Grande destaque, Daniel Alves virou as costas para propostas da Europa e acertou com o São Paulo

Campinas, SP, 07 (AFI) - Os clubes brasileiros não pouparam esforços para contratar reforços importantes na última janela de transferências. Muitos atletas de expressão optaram por retornar ao futebol nacional tanto para se restabelecer no mercado quanto para encarar novos destinos.

O grande destaque foi a volta de Daniel Alves, sem sombra de dúvida. O lateral e capitão da seleção brasileira virou as costas para propostas da Europa e acertou com o São Paulo até dezembro de 2022.

Curiosamente, o anúncio do Tricolor Paulista ocorreu após o fechamento oficial da janela interna de transferência no dia 1º de agosto. Isso ocorreu porque Daniel Alves estava livre no mercado e poderia acertar com qualquer clube, exatamente como se sucedeu com o lateral espanhol Juanfran.

Foto: Divulgação / São Paulo FC
Foto: Divulgação / São Paulo FC

Mas, as apostas esportivas para o segundo semestre não se limitaram ao São Paulo. O Flamengo também foi ao mercado do Velho Continente e trouxe o meia Gerson e os laterais Rafinha e Filipe Luis. A lateral também foi reforçada no Athletico-PR com a chegada de Adriano, ex-Barcelona e Besiktas.

O Palmeiras também olhou para fora do Brasil para encontrar a solução para todos os setores: defesa, meio e ataque. O clube anunciou o zagueiro Vitor Hugo, o volante Ramires e o atacante Luiz Adriano.

Fortalecimento do Campeonato Brasileiro
De fato, a época foi propicia para que os clubes conseguissem encontrar fôlego nas finanças e realizar investimentos mais ousados. Com a regulamentação na legislação brasileira, se sucedeu uma invasão dos sites de apostas no Brasileirão 2019, conforme matéria do site IGaming Brazil.

Ainda segundo a reportagem, metade dos clubes da elite do futebol nacional possui contratos de patrocínios com empresas deste segmento. A própria Confederação Brasileira de Futebol (CBF) enxergou uma oportunidade de negócio e já firmou esse tipo de parceria em algumas de suas competições.

Portanto, as novas fontes de rendas coincidem com um período também de consolidação das marcas dos principais times brasileiros. A partir daí, o poder de convencimento dos clubes para trazer jogadores de expressão no principal mercado do mundo do futebol se torna cada vez maior.