Luto! Morre ex-ponta da Seleção Olímpica que fez história em grandes times do Brasil

Pedrinho Gaúcho se destacou nos anos 70 com as camisas de Inter. Atlético-MG, Vasco, Coritiba e Bangu

Publicado em .

Pedrinho Gaúcho se destacou nos anos 70 com as camisas de Inter. Atlético-MG, Vasco, Coritiba e Bangu

Campinas, SP, 19 (AFI) - Está sendo difícil passar uma semana sem a notícia de falecimento de algum jogador que tenha se destacado nos anos 1970. Nessa quarta-feira faleceu Pedrinho Gaúcho, marcante ponta direita da Seleção Olímpica de 1972 e que jogou em grandes clubes como Inter-RS, Atlético Mineiro, Vasco-RJ, Coritiba-PR e Bangu-RJ (na época de ouro da equipe). A informação é do jornalista Milton Neves, da Rádio Bandeirantes de São Paulo (AM 840).

PEDRINHO GANHOU OITO TÍTULOS ESTADUAIS EM DEZ ANOS
Pedrinho foi um colecionador de título e acumula exagerados oito títulos estaduais. No Rio Grande do Sul, com o Inter, sempre na reserva do mito Valdomiro, foi campeão gaúcho de 1973 a 1976, e brasileiro em 1975 e 1976.

Pedrinho (primeiro agachado) no América de Rio Preto
Pedrinho (primeiro agachado) no América de Rio Preto

Depois, sempre como titular, continuou sua coleção de títulos, primeiro no Atlético onde foi campeão mineiro em 1979, 1980 e 1981, voltando a ser campeão estadual no Rio de Janeiro no Vasco em 1982.

Esteve no Bangu-RJ e Coritiba-PR e encerrou a carreira em 1986 após passagens pelo Caxias-RS e Avaí-SC.

Pedrinho estava com 65 anos e morreu em Porto Alegre com problemas respiratórios após estar internado já há alguns dias.

DESTAQUE DO AMÉRICA EM FASE BADALADA DA EQUIPE DE RIO PRETO
No futebol paulista, Pedrinho teve uma ótima passagem pelo América de Rio Preto em 1978. Na época o América atravessava grande fase e disputava a Série A do Campeonato Brasileiro.

Pedrinho, primeiro jogador agachado depois do massagista, na Seleção Olímpica de 1972
Pedrinho, primeiro jogador agachado depois do massagista, na Seleção Olímpica de 1972

Emprestado pelo Inter-RS, Pedrinho fez grandes jogos pelo América, voltou a ter prestígio e acabou negociado com o Atlético Mineiro.

Nascido em Lajeado, no interior do Rio Grande do Sul, em quatro de agosto de 1953 e batizado Pedro Antônio Simeão fixou residência em Porto Alegre e chegou a dirigir equipes de base de equipes do Rio Grande do Sul.