NBA: Raptors batem Warriors, fecham a série em 4 a 2 e faturam o título inédito

É a primeira conquista de uma equipe do Canadá, criada em 1995, na liga norte-americana de basquete

Publicado em .

É a primeira conquista de uma equipe do Canadá, criada em 1995, na liga norte-americana de basquete

São Paulo, SP, 14 - A NBA tem um campeão inédito. Em uma partida equilibrada do início ao fim, com alternância na liderança a todo momento e muito nervosismo das duas equipes, o Toronto Raptors derrotou o Golden State Warriors por 114 a 110, na Oracle Arena, em Oakland, na Califórnia, fechou a série final por 4 a 2 e conquistou o seu primeiro título na história da franquia, criada em 1995. É a primeira conquista de uma equipe do Canadá na liga norte-americana de basquete.

O grande destaque dos Raptors foi mais uma vez o ala Kawhi Leonard, astro contratado nesta temporada junto ao San Antonio Spurs. Com 22 pontos, não foi o cestinha do time - Kyle Lowry e o camaronês Pascal Siakam marcaram 26 cada -, mas definiu a vitória nesta quinta-feira com lances livres decisivos nos últimos segundos.

Fundado em 1995, Toronto é campeão pela 1ª vez
Fundado em 1995, Toronto é campeão pela 1ª vez
PRIMEIRA DE TORONTO
A conquista desta quinta-feira na NBA é a primeira da cidade de Toronto desde o título do Toronto Maple Leafs na temporada 1993 da MLB (Major League Baseball), a liga norte-americana de beisebol. E o pivô espanhol Marc Gasol colocou a família na história como a primeira a ter dois irmãos campeões - o mais velho, Pau, ganhou dois anéis com o Los Angeles Lakers em 2009 e 2010.

Pelo lado dos Warriors, que fez a sua última partida na Oracle Arena - um novo ginásio foi construído na vizinha San Francisco - os "Splash Brothers" até que tentaram suprir a ausência do ala Kevin Durant, que passou por cirurgia no tendão de Aquiles.

Com 30 pontos, Klay Thompson comandou o time da casa, mas machucou o joelho no final do terceiro quarto e viu do banco a equipe não segurar o ímpeto dos Raptors. A franquia de Oakland era a atual bicampeã e tinha ganhado três das últimas quatro edições da NBA.

MUITO EQUILÍBRIO
Em quadra, o equilibro marcou o duelo. Nenhum time conseguiu abrir mais de 10 pontos de diferença em toda a partida. Os Warriors começaram bem o jogo e chegaram a abrir 17 a 8, mas os Raptors conseguiram reagir no final do primeiro quarto e fecharam os primeiros 12 minutos com um ponto de vantagem: 33 a 32. Com cestas de três, Lowry se destacou com 15 pontos.

No segundo período, foram os canadenses que abriram boa vantagem e o técnico Steve Kerr teve de pedir mais tranquilidade aos seus jogadores para reagirem.

Green machucou o joelho
Green machucou o joelho
Os conselhos deram certo e o armador Stephen Curry começou a trabalhar ofensivamente - no final, fez 21 pontos, mas seu aproveitamento de três pontos foi baixo (3 acertos em 11 tentativas). Para o intervalo, os Warriors conseguiram ficar apenas três pontos atrás: 60 a 57.

MAIS ATENTO
Para o terceiro quarto, o time da casa voltou mais atento na marcação e, apesar de lances brilhantes de Leonard, conseguiu se manter por perto no placar.

O problema para os Warriors aconteceu faltando pouco mais de dois minutos para o final do período.

Klay Thompson tentou uma enterrada e sofreu falta de Danny Green, lesionando o joelho. Tentou voltar ao jogo, mas não teve como continuar e saiu ovacionado pela torcida. No fim, os mandantes estavam na frente por 88 a 86.

ESTRELA BRILHOU
O quarto e último período da final foi marcado pelo nervosismo, principalmente dos Warriors. A liderança no placar ficava mais para os Raptors, mas o time da casa sempre buscava a igualdade ou passava um ponto na frente.

Nos instantes finais, prevaleceu a estrela de Leonard, que marcou pontos decisivos em lances livres. Curry teve uma chance nos últimos segundos, mas não obteve sucesso. A festa foi mesmo dos visitantes.