Na pausa, Carille tentará recuperar Clayson e definir meio-campo ideal do Corinthians

Antes dos dez dias de folga, jogadores fazem treino regenerativo nesta quinta-feira ainda

Publicado em .

Antes dos dez dias de folga, jogadores fazem treino regenerativo nesta quinta-feira ainda

São Paulo, SP, 13 - O elenco do Corinthians se reapresenta nesta tarde de quinta-feira no CT Joaquim Grava após a derrota para o Santos por 1 a 0, sofrida na noite de quarta, na Vila Belmiro, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. Os jogadores farão apenas um treino regenerativo e depois ganharão dez dias de folga.

O período de descanso servirá para o técnico Fábio Carille procurar uma maneira de fazer o setor ofensivo funcionar. No clássico de quarta-feira, a equipe mais uma vez passou quase todo o jogo se defendendo e não conseguiu assustar o adversário.

Recém-chegado, Everaldo ainda precisa de entrosamento com os companheiros. (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag Corinthians)
Recém-chegado, Everaldo ainda precisa de entrosamento com os companheiros. (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag Corinthians)

UM MANTRA
Nas entrevistas coletivas, há mais de um mês Carille repete quase que um mantra. Primeiro diz que nunca trabalhou com 25 jogadores do atual elenco alvinegro. Na sequência, promete acertar o setor ofensivo na pausa da Copa América.

O período para organizar a equipe chegou. O treinador terá a missão de deixar o ataque mais regular. Tentará encontrar uma formação ideal. Os meias Sornoza e Jadson, por exemplo, oscilam demais. E quando eles têm atuações discretas, o time não agride o adversário.

Foi assim contra o Santos, quando Jadson foi o responsável pela armação das jogadas, mas esteve sumido em campo - Sornoza ficou na reserva.

SELEÇÃO OLÍMPICA
Nas pontas do ataque, Pedrinho se apresentou à seleção olímpica quando parecia ter se encontrado. Agora resta saber se voltará no mesmo ritmo. Na verdade, resta saber também se ele retornará para o Corinthians.

O clube autorizou a ida dele para a disputa do Torneio Maurice Revello, antigo Torneio de Toullon, para ganhar visibilidade na Europa para uma eventual negociação. Pedrinho tem contrato com o Corinthians até dezembro de 2020 e multa rescisória fixada em 50 milhões de euros (cerca de R$ 220 milhões).

O time sentiu muito também a saída do lateral-direito Fagner, que vivia grande fase. Depois que ele se apresentou à seleção brasileira, o lado direito do Corinthians perdeu força ofensiva.

Junior Urso ficou sobrecarregado e seu rendimento caiu. O volante é fundamental para a rápida ligação entre o ataque e a defesa.

No lado esquerdo, Clayson fez um bom Campeonato Paulista, mas depois caiu de produção. Titular absoluto do ataque, ele parece ter sentido a sequência de jogos. Vem errando passes curtos e arriscando menos os dribles e não tem conseguido chegar à linha de fundo para cruzar.

Um pouco da sua dificuldade está relacionada às características de seu parceiro no setor. Danilo Avelar é um lateral que apoia pouco. Ele tem presença na área nos cruzamentos por causa da estatura, mas com a bola nos pés é raro vê-lo chegar ao último terço do campo.

CENTROAVANTES

Vagner Love é o único que escapa da má fase. O jogador vai bem onde quer que Carille o coloque para jogar. A fase era tão boa que deixou Gustavo e Boselli no banco de reservas. O primeiro também sumiu desde que se recuperou de lesão.

Ele renovou contrato recentemente, mas não voltou a marcar os gols do início da temporada. O argentino ainda não encontrou seu futebol no Corinthians e terá essa pausa como última chance para mostrar seu valor ao treinador.

Com o ataque em baixa, quem pode aproveitar a oportunidade é o recém-contratado Everaldo. O jogador entrou bem nas duas últimas partidas e brigará por posição na equipe.

Na intertemporada, além do período de treinamento, o clube fará dois amistosos: enfrentará o Botafogo, dia 29, em Ribeirão Preto, e jogará contra o Vila Nova, em 4 de julho, em Goiânia.