Bragantino 2 x 2 Brasiliense - Reação em um minuto

Publicado em .

Bragança Paulista, SP, 01 (AFI) – Em apenas um minuto, o Bragantino empatou com Brasiliense, por 2 a 2, na noite desta terça-feira, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B e continua sem perder em seu estádio na competição.

Leia mais:
Duque de Caxias 0 x 1 América-RN - O Diabo vence a primeira!

O time de Bragança estava perdendo por 2 a 0, até os 31 minutos do segundo tempo, quando em dois lances seguidos conseguiu o empate. Com o milagre, o Braga ainda está próximo da zona de rebaixamento. Agora, o time tem sete pontos na 14ª posição. Já o Brasiliense perdeu a chance de encostar n G4 e ficou com nove pontos, na 11ª colocação.

Que frio!
A sensação térmica de cinco graus em Bragança Paulista influenciou o futebol das duas equipes no começo da partida, sem nenhuma criatividade e cometendo muitas faltas e apostando em jogadas de bola parada.

Sem nenhuma inspiração, a primeira chance veio pelo lado do Brasiliense, que apesar de cometer muitas faltas, tinha mais posse de bola. Aos 23 minutos, o atacante Beto foi lançado por Thiaguinho, invadiu a área e chutou forte. Gilvan saiu do gol e fez uma excelente defesa.

Abriu a porteira!
O lance do quase gol assustou o time do Bragantino e no lance seguinte o time visitante conseguiu abrir o placar. Aos 23 minutos, Beto avançou pela esquerda e cruzou, o atacante Bebeto ganhou a dividida de Junior Lopes e tocou para o gol. O goleiro Gilvan chegou a tocar na bola, mas foi insuficiente para impedir que ela entrasse.

Imediatamente após o gol, o treinador do Bragantino, Marcelo Veiga , sacou o volante Francis e colocou o atacante Hyantony tentando uma reação na partida. Mas o problema verdadeiro era a desatenção da defesa.

Aos 31 minutos, veio o segundo gol do Jacaré. No contra ataque, Bebeto foi lançado por Willian. O goleiro Gilvan saiu do gol, precipitadamente, e foi driblado pelo atacante, que com o gol livre apenas rolou para o gol, da entrada da área.

O Bragantino ainda tentou descontar o placar na primeira etapa, mas tendo como sua principal jogada, às bolas paradas, ficava difícil levar perigo à defesa do Brasiliense.

Segundo tempo
Na segunda etapa, a padrão de jogos das equipes ficou bem definido. Enquanto o Bragantino tentava pressionar o adversário, de forma até desordenada, o Brasiliense explorava os contra-ataques para definir a partida.

Esta estratégia do time de Brasília quase funcionou por duas vezes. Primeiro, com Beto, que recebeu de Bebeto, invadiu a área e bateu no canto direito, o goleiro Gilvan se esticou todo e espalmou. A bola ficou viva na área, mas o zagueiro Astorga conseguiu afastar o perigo.

Depois foi a vez de Bebeto testar o goleiro Gilvan. O atacante chutou com categoria de fora da área e o camisa um do Bragantino espalmou para a linha de fundo, evitando o terceiro gol do adversário.

Um minuto mágico
Quando tudo parecia tranquilo para o Brasiliense, em apenas 60 segundos, o Bragantino resolveu botar fogo no jogo. Em um dos únicos meios do Braga chegar ao ataque saiu o primeiro gol.

Em falta lateral, toda a defesa do Jacaré esperava uma bola levantada na área, mas Danilo Bueno resolveu bater direto tentando surpreender o goleiro Eduardo. Na batida, o meia colocou a bola no ângulo e recolocou o Massa Bruta na partida.

Logo em seguida veio o empate. Rodriguinho roubou a bola no meio-campo e lançou Bruno Peres. O lateral invadiu pela direita e tocou na saída do goleiro do Jacaré para fazer o improvável e empatar a partida.

No final do jogo as duas equipes tentaram o gol da vitória, mas o cansaço e o frio de Bragança Paulista impediram qualquer tipo de alteração no placar por parte dos jogadores.

Próximos jogos
Ambos times voltam a campo na próxima sexta-feira, às 21 horas pela sétima rodada da Série B. Enquanto o Brasiliense enfrenta o São Caetano no estádio do Serejão, o Bragantino joga contra o Guaratinguetá, no Ninho da Garça.

Ficha técnica

Bragantino 2 x 2 Brasiliense

Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista
Público: 373 pagantes
Renda: R$ 2.180,00
Árbitro: Fabrício Neves Correa-RS
Cartões amarelos: Junior Lopes, Danilo Bueno, Emerson, André Astorga (Bragantino); Cesar Gaúcho, Santiago, Thiaguinho, Iranildo (Brasiliense)
Gols: Danilo Bueno, aos 32’/2T e Bruno Peres, aos 33’/2T (Bragantino); Bebeto, aos 24’/1T e Beto, aos 31’/1T (Brasiliense)

Bragantino
Gilvan; Junior Lopes, André Astorga e Da Silva (Léo Jaime); Rodriguinho, Francis (Hiantonny), Emerson, Danilo Bueno e Anderson (Bruno Peres); Alex Afonso e Lúcio
Técnico: Marcelo Veiga

Brasiliense
Eduardo; Cesar Gaúcho (Leandro), Dezinho e Santiago; Cicinho, Deda, Thiaguinho (Alisson), Iranildo e William; Bebeto (Rosembrick) e Beto
Técnico: Roberto Fernandes