Seleção FI do Paulistão: Com o artilheiro do Clássico da Vila

Publicado em .

Campinas, SP, 14 (AFI) – Foram 34 gols, com média superior a três gols por jogo válidos pela 14.ª rodada do Campeonato Paulista, o Paulistão 2010, realizado neste final de semana. O Santos tropeçou, mas o vice-líder Santo André também. E o destaque maior foi a vitória do Palmeiras no clássico com o Santos, por 4 a 3, na Vila Belmiro.

A briga pelo G4, semifinais, parece igual com três grandes – Santos, são Paulo e Corinthians – e apenas o Santo André representante os demais. A briga na rabeira ficou parecida, com Sertãozinho e Paulista virtualmente rebaixados, acompanhados na zona de queda por Rio Branco e Monte Azul.

Vilões e gols bonitos
O pentacampeão Roque Junior estreou com derrota no Ituano diante do Mogi Mirim, por 3 a 0, enquanto o técnico Pintado pediu demissão após a derrota em casa do Mirassol, por 2 a 1, para o Rio Claro.

A rodada também teve gols bonitos. Sábado, Baiano, do Paulista, fez um gol do meio-campo. Domingo, Roberto Carlos acertou um chute violento de fora da área e Paulinho, do Bragantino, deu um chapéu antes de marcar em Campinas.

A Seleção da 14.ª rodada do Portal Futebol Interior tem esta formação:

Neneca (Oeste);
Paulo César (Grêmio Prudente), Domingos (Portuguesa), André Luís (São Paulo) e Roberto Carlos (Corinthians);
Baiano (Paulista), Paulinho (Bragantino), Rafael Ueta (Monte Azul) e Tinga (Ponte Preta);
Geovane (Mogi Mirim) e Robert (Palmeiras).
Técnico: Toninho Cecílio (Grêmio Prudente)

Goleiro: Neneca (Oeste) – Não há dúvida de que se trata de um grande goleiro. Ele vinha segurando tudo embaixo das traves do oeste, mas acabou dando muito azar porque seu companheiro, Paulo Miranda, marcou contra no final do jogo. Mesmo com a derrota para o Botafogo, por 2 a 1, Neneca foi o melhor em campo, com grandes defesas, postura e coragem.

Lateral-direito: Paulo César (Grêmio Prudente) – Na sua estréia mostrou minuta disposição e velocidade pelo seu setor. Tomara que continue dessa forma, porque vai ajudar muito o Prudente a brigar por uma vaga nas semifinais. Na estréia do técnico Toninho Cecílio, o Prudente voltou a vencer e se aproximou do G4 – zona de classificação.

Zagueiro: Domingos (Portuguesa) – Não só marcou o gol da vitória da Lusa sobre o São Caetano, por 1 a 0, como comandou a defesa, posicionando seus companheiros. E um detalhe importante: atuou sem violência, tanto que não foi penalizado com cartão amarelo, derrubando, pelo menos neste jogo, a fama de jogador violento.

Zagueiro: André Luís (São Paulo) – Salvou o time de um decepcionante empate, no Morumbi, ao marcar o gol da vitória sobre o Rio Branco, por 2 a 1, nos acréscimos. Ele ainda não está à vontade no Tricolor, mas tem condições técnicas para ser uma boa opção ao técnico Ricardo Gomes.

Lateral-esquerdo: Roberto Carlos (Corinthians) – enfim conseguiu fazer seu primeiro golzinho pelo Timão. Além disso, participou do primeiro gol ao passar para Ronaldo,que deixou Dentinho livre para marcar o primeiro gol sobre o Santo André.

Volante: Baiano (Paulista) – Apesar da sexta derrota consecutiva do seu time, virtualmente rebaixado para a Série A2, ele tem sido um batalhador incansável dentro de campo, mesmo com 31 anos. E no tropeço para o Grêmio Prudente, por 2 a 1, marcou um gol do meio-campo, mostrando precisão e visão de jogo. “Foi,sem dúvida, o gol mais bonito da minha carreira”, citou Baiano, lembrando também um gol marcado pela Seleção Pré-Olímpica, em Londrina, de pé esquerdo.

Volante: Paulinho (Bragantino) – Embora seu time tenha perdido para a Ponte Preta, por 4 a 3, em Campinas, ele marcou dois gols. O segundo foi um golaço. Aplicou um chapéu num adversário e bateu de primeira, no ângulo. Paulinho é artilheiro do time, com oito gols, mesmo atuando fora de posição – segundo volante. Na verdade ele é um meia – e dos bons. Seu atestado liberatório pertence ao Pão de Açúcar. Ele só tem 21 anos.

Meia: Tinga (Ponte Preta) – Atuando mais adiantado, como meia, aproveitando a ausência de Fabiano Gadelha, mostrou seu verdadeiro futebol. Foi participativo, toque bem a bola e marcou gol. Na semana passada já tinha recebido elogios do goleiro Rogério Ceni, do são Paulo, que o qualificou como “um jogador diferenciado”.

Meia: Rafael Ueta (Monte Azul) – Não só por ter marcado o gol da vitória no “Duelo da Morte” com o Sertãozinho, mas por ter se movimentando bem, dado passes importantes e ajudado o time na marcação. Uma bela atuação do garoto revelado pela Ponte Preta. A sequência de jogos, enfim, pode lhe dar moral para ganhar espaço na carreira.

Atacante: Geovane (Mogi Mirim) – Voltou a fazer a diferença a favor do Sapão, que está invicto há quatro jogos sob o comando do técnico José Carlos Serrão. O atacante marcou os três gols – dois de cabeça - da vitória sobre o desfalcado Ituano, que estreou o pentacampeão Roque Júnior. Agora ele já tem nove gols, dividindo a vice-artilharia com Ricardo Bueno, do Oeste, e Robert, do Palmeiras, atrás de Rodriguinho, com 10 gols pelo Santo André.

Atacante: Robert (Palmeiras) – Marcou três gols num clássico importante, dentro da Vila Belmiro, derrubando o líder Santos, por 4 a 3. Foram dois de cabeça e outro de raro oportunismo. Agora já tem nove gols e divide a artilharia com Ricardo Bueno (Oeste) e Geovane (Mogi Mirim).

Técnico: Toninho Cecílio (Grêmio Prudente) – Logo na sua estréia como técnico, o ex-supervisor de futebol do Palmeiras, venceu. O Prudente bateu o Paulista, por 2 a 1, em Jundiaí, alimentando chances de chegar às semifinais do Paulistão. E tomara que Cecílio tenha forças para seguir em frente nesta difícil carreira de treinador.