Rogério Ceni, da seriedade à brincadeira

Até agora foi uma experiência pardalesca, aquela do professor Pardal, uma brincadeira que ele está fazendo

por Silvio Gumiero faleceu no dia 30/11/2017 - Campinas

A trajetória futebolística do Rogério Ceni já foi contada em prosa e verso. Alojado no estádio do Morumbi, acordava às 5 da manhã e ia para o centro de treinamento da Barra Funda. Na época não existia o CT de Cotia. Daí teve um ótimo potencial de desenvolvimento, que, sem esse quesito, o ser humano não consegue evoluir.

Curtiu a reserva do Zetti por um bom tempo, aprendeu bastante e com a aposentadoria dele, acabou assumindo a titularidade. A sua carreira foi espetacular. Foi um goleiro artilheiro e marcou 132 gols, de pênaltis e faltas. Parou aos 42 anos e ficou um ano, segundo ele, para estudos do futebol.

Rogério Ceni: começou pelo caminho errado
Rogério Ceni: começou pelo caminho errado
CAMINHO ERRADO
Visitou alguns clubes da Europa, manteve contatos com alguns treinadores estrangeiros e falou que fez cursos. De volta ao Brasil, deixou claro que a sua vontade era ser treinador do São Paulo.

O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, deu a ele a oportunidade tão esperada, com um contrato de produtividade, tipo com um valor mensal e bônus por conquistas.

Depois de 5 meses, o São Paulo foi desclassificado nas 3 competições em que participou: Paulistão, Copa do Brasil e Copa Sul-Americana. Acaba de estrear no Brasileirão com derrota para o Cruzeiro e já está na zona de rebaixamento.

BOM ELENCO, CONJUNTO RUIM
O elenco do São Paulo é de bom nível, porém o conjunto não engrena. Culpa do Rogério Ceni que não consegue vencer os obstáculos que surgem, devido à sua inexperiência.

Nas suas entrevistas ele só rebate às perguntas com números do scout: tantos chutes a gol, tantos passes certos, etc.

Rogério Ceni como jogador, foi sério, muito competente, ídolo e grande campeão. Rogério Ceni como treinador, desembarcou no Brasil com dois auxiliares à tiracolo, um inglês e um francês, pulou etapas que deveriam ser cumpridas, treinando equipes de base e depois de menor expressão.

Até agora foi uma experiência pardalesca, aquela do professor Pardal, uma brincadeira que ele está fazendo. Se o seu contrato tiver a improdutividade como contra partida, ele precisa ressarcir o São Paulo, que, a essa altura já está com um tremendo prejuízo.

Silvio Gumiero faleceu no dia 30/11/2017
Silvio Gumiero Neto é publicitário desde 1971, diretor da Produto Propaganda Ltda. (www.produto.com.br) em Campinas. Trabalhou na TV Globo de São Paulo e na EPTV Campinas. Cursos: Propaganda (PUC-Campinas), Jornalismo (PUC-Campinas), Marke
Veja perfil completo
Veja todos