Palmeiras só faz o básico. Validade vencida para seu técnico

A derrota para a Ponte Preta por 3 a 0 acendeu o sinal vermelho no Allianz Parque

por Silvio Gumiero faleceu no dia 30/11/2017 - Campinas

16 de abril de 2017. Esta data foi o limite para que o sinal vermelho fique aceso para o treinador do Palmeiras, Eduardo Baptista. Não foi só a derrota humilhante para a Ponte Preta por 3 a zero, que determinou o fim do prazo de validade para ele. Nesses exatos 4 meses e meio, de 2 de janeiro a 16 de abril, o Palmeiras só fez o básico, sem convencer.

Vou aos fatos, aos resultados, aos números. No Paulistão, liderou a sua chave contra 4 times bem inferiores. Depois da classificação, nas quartas de finais, tomou sufoco e sofreu em Novo Horizonte, para no fim do jogo derrotar o time da cidade e agora na semi final tomar esse chocolate no Moisés Lucarelli, apesar dos quase 30 graus.

VITÓRIA COM DIFICULDADE
Deixo o Paulistão e vou para o que mais interessa, a Libertadores. Nessa competição, apesar de pegar uma chave fraca, não consegue vencer com facilidade, nem impor o seu jogo dentro de casa e com o apoio da torcida.

Foram 3 jogos com um empate fora e duas vitórias suadíssimas em casa.

Empatou na Argentina contra o Deportivo Tucumán, que é o saco de pancada, por um gol. Venceu no Allianz Parque o Jorge Wilstermann nos descontos e no último minuto, com um gol do zagueiro Mina. Também no Allianz, ganhou do Peñarol e novamente no último minuto dos descontos, precisamente aos 54 minutos do segundo tempo, com um gol do lateral Fabiano.

FALTA PADRÃO
O Palmeiras não tem padrão de jogo, jogadas ensaiadas, triangulações e outras virtudes que um time com esse elenco obrigatoriamente precisa ter. Quando está em desvantagem no placar, o que o time só sabe fazer, é dar uma blitz no adversário, indo para a frente através da individualidade e talento dos seus jogadores.

Contra a Ponte nem isso fez. Apanhou de 3, não conseguiu dar um chute a gol e jogou em câmera lenta no segundo tempo. Até me pareceu que essa atitude dos jogadores, é que eles não queriam nada com a bola e que não estavam nem aí com o seu treinador.

Tomara que isso seja verdade e que o presidente Maurício Galiotte e o diretor de futebol Alexandre Mattos, assinem o prazo de validade para esse treinador, que não deixa nenhum legado positivo na academia do futebol.

Silvio Gumiero faleceu no dia 30/11/2017
Silvio Gumiero Neto é publicitário desde 1971, diretor da Produto Propaganda Ltda. (www.produto.com.br) em Campinas. Trabalhou na TV Globo de São Paulo e na EPTV Campinas. Cursos: Propaganda (PUC-Campinas), Jornalismo (PUC-Campinas), Marke
Veja perfil completo
Veja todos