Com amplos méritos, gaúcho e catarinense vão decidir a Copa do Brasil de 2019

Inter enfiou 3 a 0 no Cruzeiro e chegou à segunda vitória, enquanto oAthletico eliminou o Grêmio nos pênaltis

por SÉRGIO CARVALHO - - - Campinas

Decidido. Athletico Paranaense e Internacional superaram Grêmio e Cruzeiro, respectivamente, na noite desta quarta feira e ganharam o direito de decidir o título da Copa do Brasil de 2019. Classificação mais do que justa desses dois grandes clubes do sul do Brasil.

O jogo entre Athletico PR e Grêmio foi o mais emocionante das semifinais da Copa. O Furacão lotou sua Arena e jogou no embalo de sua torcida. Muita aplicação, jogadas rápidas e toques de bola precisos além de um gol em cada tempo.

Nikão abriu o placar
Nikão abriu o placar
OS GOLS
Nikão fez o primeiro aos 16 minutos da primeira fase e Marco Ruben o segundo aos 3 minutos da etapa final. Com os dois a zero que já o deixava em situação igual a do Grêmio (que ganhou o jogo de ida também por 2 a 0), o Athletico procurou cuidar-se mais no setor defensivo.

O Grêmio, por sua vez, procurou se aplicar ainda mais na busca de pelo menos um gol que poderia garantir sua classificação. O problema é que já no segundo tempo o zagueiro Kannemann fez falta violenta sobre o meia Cittadini, do Athletico e levou cartão vermelho.

Com um jogador a menos, o Grêmio preocupou-se mais em se defender e esperar a decisão na cobrança de pênaltis. Só que o Athletico até nisso estava melhor preparado.

O Furacão acertou todos os pênaltis que cobrou enquanto o Grêmio errou a quinta cobrança. Resultado final, Athletico 5 a 4. Tricolor fora da Copa e Furacão classificado. Com justiça.

VIBRAÇÃO COLORADA
No jogo de Porto Alegre a vibração também foi grande, mas o Inter foi muito superior. Colorado sobrou em campo diante de um Cruzeiro ainda desentrosado e despreparado que não teve recursos para ao menos igualar o potencial de seu adversário.

No jogo de ida o Colorado já havia vencido por 1 a 0 em BH. E só precisava de um empate em casa para garantir sua vaga. Mas como a diferença entre os dois times era grande, o Inter deitou e rolou no Beira Rio e chegou ao final da partida com placar elástico de 3 a 0.

O Cruzeiro, de Rogério Ceni, até começou bem, mas a partir do primeiro gol do Inter, se desestabilizou. Por isso, no final da partida, o placar favorável ao Inter foi justo e indiscutível (Guerreiro marcou aos 29 do primeiro e aos 24 minutos do segundo tempo e Edenilson aos 45).

GRANDES JOGOS
Como consequência, Inter e Athletico PR decidem essa Copa em dois jogos nos dias 11 e 18 de setembro. Para terminar, quero dizer que, em minha opinião, houve um pênalti legítimo em favor do Grêmio quando o jogo ainda estava empatado.

O árbitro consultou o VAR, foi até o telão particular para estudar a jogada mas desistiu de marcar a penalidade. Um erro grave, mas que não deslustra a vitória do Athletico, que realmente jogou o necessário para merecer a vitória e a classificação.

Athletico deixou Grêmio para buscar a Libertadores
Athletico deixou Grêmio para buscar a Libertadores

SOBROU LIBERTADORES
Para o Grêmio, que foi desclassificado, sobrou a disputa da Copa Libertadores, título preferido por sua fanática torcida.

Só que seu adversário nas semifinais da Libertadores será o poderoso Flamengo, melhor time do Brasil nesse momento.

Será que o Grêmio, tido como o mais copeiro do País, vai conseguir superar esse desafio? Difícil dizer. Só o tempo dirá!!


C * U * R * T * A * S

* O PÊNALTI que denunciei no texto de cima foi do volante Wellington, aquele que começou sua carreira no São Paulo. Ele estava dentro da grande área quando uma bola foi cruzada da esquerda pela direita pelo ataque do Grêmio.

Ao subir para cortas numa dividida com um atacante do Grêmio, Wellington tocou nitidamente com o braço na bola. Dentro da área seria pênalti. Só que o árbitro resolveu não marcar. Como é lance de interpretação do juiz, mesmo que o pessoal do VAR tenha visto o pênalti, coube a ele dar a palavra final sobre o lance.

* NADA menos do que 28.841 torcedores estiveram na moderna Arena do Athletico. Maior parte era torcedor do Furacão toda uniformizada. Ninguém sentado. Todo mundo de pé. Foi uma festa maravilhosa que só o futebol pode oferecer.

O Grêmio também teve sua parte de torcida. Perto de mil e quinhentos gremistas foram ate Curitiba ver o jogo. Mas vibraram pouco. O Grêmio não foi o Grêmio de sempre. Foi um time acanhado, sem aquela vibração costumeira. Mais do que nunca o time de Renato sentiu a falta de seu principal jogador: Cebolinha.

* EM PORTO Alegre o Inter fez o jogo que quis. O Cruzeiro ainda está longe daquele time que chegou a ser indicado como o terror das Copas do Brasil (foi o clube que mais venceu esse torneio. Mesmo com a troca de técnicos, Mano Menezes por Rogério Ceni, ainda não deu tempo de recuperar esse time que luta para não ser rebaixado na série A do Brasileirão. Na verdade, time de Ceni não tinha condições técnicas para superar o Inter dentro do Beira Rio. Isso ficou evidenciado no jogo desta quarta em Porto Alegre, que teve publico de 41.765 pessoas..

* LEMBRO que nessa quarta feira os dois clubes que mais venceram a Copa do Brasil até hoje, foram desclassificados. O Cruzeiro foi o que mais ganhou essa Copa. Seis vezes e mais dois vice campeonatos. O Grêmio foi campeão em cinco oportunidades.

Tentava igualar o Cruzeiro mas também caiu fora diante do Athletico Paranaense na noite desta quarta. O atacante peruano Guerreiro, que fez dois gols nesta quarta diante do Cruzeiro. chegou a 5 gols nesta Copa. Já é o artilheiro isolado do torneio. Prova de sua excelente forma técnica atual.

SÉRGIO CARVALHO - -
Sérgio Carvalho é um dos ícones do jornalismo esportivo brasileiro. Sua coluna ganhou mais de cincoenta prêmios durante o período em que foi publicada pelo Diário de São Paulo (antigo Diário Popular) durante mais de vinte anos. Hoje é um dos pontos de referência entre os colunistas do Futebol In
Veja perfil completo
Veja todos