Sérgio Noronha já não se lembra do passado de tantas histórias

Legenda da crônica brasileira sofre de Alzheimer e conta com apoio de ex-árbitro Arnaldo César Coelho

por SÉRGIO CARVALHO - - - Campinas

Acredito não ser necessário fazer a apresentação de Sérgio Noronha a vocês. Durante anos o vimos em ação através da imagem da TV Globo como um dos principais comentaristas esportivos do País. Eu o conheci em algumas de minhas inúmeras coberturas como repórter da Rádio Bandeirantes e colunista do Diário Popular.

Nessas jornadas, antes dos jogos começarem (a gente chegava cedo aos estádios) em jogos disputados por clubes paulistas e cariocas ou então em jogos amistosos ou oficiais da Seleção Brasileira, a gente volta e meia encontrava o Noronha e em alguns momentos até conversávamos sobre o que poderia acontecer no jogo que iríamos cobrir.

Sérgio Noronha: ex-Globo
Sérgio Noronha: ex-Globo

FECHADÃO, MAS BOA PRAÇA
Ele não era de sorrir muito. Parecia até meio tímido. Mas quando ganhava mais intimidade,até trocava opiniões e contava alguma piada.

Galvão Bueno, que o levou para a Globo, era seu amigo pessoal. Notava-se que eles tinham uma amizade forte e se respeitavam muito.

Noronha também era jornalista de texto brilhante e escreveu durante longos anos para o Jornal do Brasil,que chegou a ser considerado o melhor jornal do Rio de Janeiro.

Mas como a vida passa para todo mundo,a fase descendente da carreira de Sergio Noronha começou quando a TV Globo resolveu mandá-lo embora.

DEMISSÃO SENTIDA

Ele reagiu forte na ocasião, não concordou com a demissão mas quando percebeu que não adiantava espernear, comentou com seus amigos mais chegados:

"É, não tem jeito mesmo. Me substituíram por alguns garotos que só usam calça jeans e calçam tênis da moda e pouco sabem de futebol. Eu pelo menos ia trabalhar de terno como todo bom profissional de tv deve fazer".

VÁRIAS MULHERES
Sérgio teve várias mulheres. A última tinha uma irmã que se identificava muito com ele. Ela o visitava sempre para ver como estava. Um dia ele a recebeu e disse que precisava dar uma saidinha e logo voltaria.

Demorou muito mais do que o esperado. Sua cunhava já estava super preocupada quando ele voltou pra casa. Ao explicar sua demora disse que, de repente, se sentiu meio perdido na rua onde estava e não se lembrava de onde ficava a sua casa.

Sofrendo com Alzheimer
Sofrendo com Alzheimer

Ao perceber que algo não estava bem com Noronha, sua cunhada o levou a um geriatra. No consultório foi informada de que Sérgio Noronha estava com o Mal de Alzheimer.

A partir daí, arrumaram uma espécie de enfermeira prá ele para evitar que ele saísse de casa e não voltasse mais.

EVOLUÇÃO RÁPIDA
A doença evoluiu depressa e o ex-árbitro Arnaldo Cesar Coelho, que o visitava sempre, resolveu procurar os responsáveis pela Casa dos Artistas (criada para internar atores e personagens de rádio e tv que não tivessem mais condições de viver sozinhos).

O pedido do Arnaldo foi atendido e Sérgio Noronha passou a morar naquele local que possui toda a infra estrutura necessária para cuidar de ídolos.

É lá que Noronha vai ficar gora até o fim de sua vida. Muito querido, ele continua a receber visitas, mas não lembra mais de seu passado.

E mesmo o presente vem a sua memória de forma bastante confusa. Como ele é um símbolo dos cronistas esportivos brasileiros, resolvemos nesse espaço fazer uma homenagem a ele. Uma homenagem que certamente Sergio Noronha merece por tudo que fez pelo esporte e pela muito que valorizou a profissão que o consagrou.

SÉRGIO CARVALHO - -
Sérgio Carvalho é um dos ícones do jornalismo esportivo brasileiro. Sua coluna ganhou mais de cincoenta prêmios durante o período em que foi publicada pelo Diário de São Paulo (antigo Diário Popular) durante mais de vinte anos. Hoje é um dos pontos de referência entre os colunistas do Futebol In
Veja perfil completo
Veja todos