Tite inicia segundo ciclo na Seleção Brasileira

Para chegar lá, Tite vai precisar testar novos jogadores, escolher um novo esquema tático e consertar os erros que cometeu na Rússia

por SÉRGIO CARVALHO - - - Campinas

Técnico da Seleção Brasileira começa nesta sexta-feira seu segundo ciclo no cargo que o consagrou nas Eliminatórias da Copa, mas o desgastou na disputa do Mundial da Rússia. Ele voltou, recebeu proposta de renovação, aceitou e, a partir deste final de semana começa um trabalho que prevê formar um time capaz de chegar como favorito a Copa do Catar, em 2022.

Para chegar lá, Tite vai precisar testar novos jogadores, escolher um novo esquema tático e consertar os erros que cometeu no último Mundial. Tarefa que terá no ano que vem um teste importante. É que em 2019, o Brasil vai sediar mais uma Copa América de Seleções, torneio que Tite vai precisar ganhar ou não terá fôlego para chegar a próxima Copa.

O primeiro jogo dessa nova fase será disputado sexta feira, a partir de 21h05, em New Jersey, no Metlife Stadium, contra a Seleção dos Estados Unidos. Um adversário limitado, que nem foi a Copa da Rússia e que também passa por profunda reformulação.

Tite precisa avaliar os erros da Copa da Rússia e buscar novo caminho para a Seleção Brasileira
Tite precisa avaliar os erros da Copa da Rússia e buscar novo caminho para a Seleção Brasileira
TESTE FÁCIL
Em tese, o Brasil entra em campo como franco favorito e tem tudo para conseguir até uma vitória por placar elástico, mas como o novo time de Tite ainda não está totalmente formado, podem haver problemas de entrosamento que poderão afetar seu rendimento nessa partida.

Pelo que o noticiário vindo dos Estados Unidos revela, o time que vai entrar em campo nesta sexta terá ainda vários jogadores que participaram da última Copa.

Thiago Silva, por exemplo, será titular. Marquinhos, que foi reserva na Rússia, deve formar a dupla interna de zagueiros com ele. Na lateral esquerda, como Marcelo não foi convocado, Felipe Luiz (que jogou na Copa) será o titular.

NEYMAR É ATRAÇÃO
A maior atração do time brasileiro vai continuar sendo Neymar, que se apresentou muito

Neymar continua sendo atração
Neymar continua sendo atração
motivado à comissão técnica, com promessa de boa atuação. Acredito que ele realmente possa desequilibrar em favor do Brasil, ao contrário do que aconteceu na Rússia quando não conseguiu produzir tudo o que pode, talvez por na ocasião ainda não estar na plenitude de sua forma física e técnica.

Como se trata de um amistoso, várias alterações poderão ser feitas por Tite e, numa dessas, todos nós poderemos analisar a produção de alguns novos convocados pelo treinador brasileiro, Paquetá, revelação do Flamengo, Dedé, zagueiro do Cruzeiro e Artur, revelação do Grêmio são três deles (todos ótimos jogadores!).

Bom lembrar que o jogo terá transmissão pela tv o que nos dará a chance de assisti-lo em todo o seu desenrolar. Se puder, ligue sua tv e acompanhe esse recomeço de Tite. Acho que vai valer à pena!

C * U * R * T * A * S

* TITE resolveu escalar dez jogadores que estiveram com ele na Copa da Rússia no amistoso desta noite, sexta feira, em New Jersey, contra os Estados Unidos. Confira: Alisson; Fabinho, Thiago Silva, Marquinhos e Filipe Luiz; Casemiro, Fred e Phillippe Coutinho; Douglas Costa, Firmino e Neymar.

Tite também anunciou outra novidade. Neymar passa a ser o capitão da Seleção em definitivo. Não haverá mais rodízio. Acho um erro. O jogador do PSG não tem equilíbrio emocional para isso.

* CBF anunciou mais dois amistosos da Seleção para o próximo mês de outubro. No dia 12 o Brasil vai enfrentar a Seleção da Arábia Saudita em Riad e no dia 16 encara a Argentina em Jedah.

Provavelmente, para poupar jogadores que atuam no futebol brasileiro, Tite deverá convocar só jogadores que atuam em equipes do Exterior.

O time árabe que vai enfrentar o Brasil é bem limitado. Dá até para golear. Já o encontro diante da Argentina será mais difícil pela rivalidade entre os países..

SÉRGIO CARVALHO - -
Sérgio Carvalho é um dos ícones do jornalismo esportivo brasileiro. Sua coluna ganhou mais de cincoenta prêmios durante o período em que foi publicada pelo Diário de São Paulo (antigo Diário Popular) durante mais de vinte anos. Hoje é um dos pontos de referência entre os colunistas do Futebol In
Veja perfil completo
Veja todos