São Paulo bate o Vasco no Morumbi e fecha rodada na liderança do Brasileirão

Nas últimas cinco rodadas o Tricolor foi competente o suficiente para diminuir a diferença que parecia grande entre os dois clubes

por SÉRGIO CARVALHO - - - Campinas

A torcida do Flamengo cansou de gritar dentro e fora do Maracanã o bordão "segue o líder". Um grito que tinha sua razão de ser porque o rubro negro carioca vinha bem no Brasileirão 2018 e chegou a ficar bem distante do segundo colocado semanas atrás.

A euforia do torcedor flamenguista, portanto, era perfeitamente justificável. Afinal, entre os vinte clubes que disputavam o campeonato o Mengão era mesmo o melhor de todos. Só que, em futebol, não dá para contar sempre com o "ovo da galinha" .

Chega um dia em que, por um motivo ou por outro, o gol não entra, o time não vence e a situação que até então parecia tranquila, passa a ficar mais complicada. Tudo começou com a forte reação do São Paulo depois do final da Copa.

Rojas marcou de novo e parece ter sido bom reforço para o São Paulo, bem armado por Aguirre
Rojas marcou de novo e parece ter sido bom reforço para o São Paulo, bem armado por Aguirre

SUBIDA EM CINCO RODADAS
Nas últimas cinco rodadas o Tricolor foi competente o suficiente para diminuir a diferença que parecia grande entre os dois clubes. Até que, no último sábado, o Flamengo perdeu para o Grêmio em Porto Alegre por 2 a 0 e o São Paulo viu a chance de superá-lo na tabela de pontos ganhos do campeonato.

Era só ganhar do Vasco, dentro do Morumbi, e assumir a liderança. Missão que até não parecia assim tão difícil, mas foi. O Vasco exigiu muito do Tricolor de Diego Aguirre durante os noventa minutos do jogo de domingo no Morumbi. Mesmo levando a um minuto de jogo um gol surpresa, marcado por João Rojas.

VASCO MANTEVE FRIEZA
Mesmo chocado com o gol inesperado, o Vasco se manteve frio e não se abateu com a vantagem do inimigo. Até que, no inicio do segundo tempo, o jovem Pikachu empatou o jogo para seu time. O São Paulo se abalou com o empate e parecia nem ter recursos para desempatar a partida nos minutos seguintes.

Foi quando o técnico Aguirre mostrou que enxerga futebol e que sabe ser ousado quando se faz necessário. Ao perceber que Diego Souza e Nenê, dois astros de seu time, não estavam bem, os substituiu por Trellez e Carneiro, respectivamente.

Vasco deu muito trabalho e valorizou a vitória do Tricolor no Morumbi com mais de 53 mil torcedores
Vasco deu muito trabalho e valorizou a vitória do Tricolor no Morumbi com mais de 53 mil torcedores

Não demorou muito tempo para que o esperto e competente Everton, fizesse um cruzamento na medida para Trellez que, de cabeça, fez os 2 a 1 que o São Paulo queria. Isso a menos de quinze minutos do final do jogo. O Vasco sentiu e se desarticulou. O São Paulo apertou a marcação e segurou o resultado até o final.

LÍDER APÓS TRÊS ANOS
O São Paulo é o novo líder do Brasileiro com vitória por 2 a 1 sobre Vasco da Gama. Há três anos o Tricolor paulistano não liderava essa competição. Motivo suficiente para que seu torcedor passe a gritar o mesmo bordão que a torcida do Flamengo gritava até o último final de semana:

"Segue o Líder!!

Um líder bem armado, guerreiro e competente e que merece a posição que ocupa!!!!

C * U * R * T * A * S

* A VITÓRIA do São Paulo sobre o Vasco da Gama foi conquistada no peito e na raça. porque, na técnica isso não foi possível. Louve-se ainda a coragem do técnico Diego Aguirre que sacou os dois medalhões do time (Nenê e Diego Souza) e colocou sangue novo no time (Trellez e Cordeiro) quando a partida caminha para seu rush final.

Vibração e sintonia são as armas do São Paulo para liderar
Vibração e sintonia são as armas do São Paulo para liderar
Vitória foi merecida já que o São Paulo jamais desistiu de buscar o resultado. Com ela, Aguirre manteve sua invencibilidade nos jogos pelo Brasileirão de 2018.

* NA DEFESA, Sidão foi a peça negativa. Jamais conseguiu passar confiança a seus companheiros e à fanática torcida tricolor. Já passou da hora do São Paulo contratar outro goleiro. Arboleda e Diego Alves jogaram muito. No meio campo, destaque maior para o jovem Liziero. Ele joga muito.

No ataque, João Rojas jogou bem e ainda fez um dos gols do São Paulo. Everton fez a jogada do segundo. Trellez, que entrou no segundo tempo, justificou sua escalação. Diego e Nenê foram discretos.

* MELHOR jogador do Vasco, em minha opinião, foi Picachu. Um atacante rápido e objetivo. Fez o gol do Vasco e participou de outras jogadas do ataque vascaíno. Toda a defesa do time carioca jogou bem. E curioso é que os zagueiros vascaínos não foram violentos.

Até fizeram poucas faltas. Na verdade, que jogou pesado e fez faltas demais foi justamente o São Paulo, que venceu a partida. Mas esse é o estilo imposto por Diego Aguirre que deve ser respeitado. É a raça uruguaia no Morumbi.

* COM MAIS essa vitória o São Paulo chegou aos 35 pontos na classificação geral do campeonato. Time jogou 17 vezes, venceu 10, empatou 5 e perdeu apenas duas (é o clube que menos perdeu na competição). Marcou 27 gols e sofreu 15.

São Paulo tem demonstrado muita união para chegar à liderança
São Paulo tem demonstrado muita união para chegar à liderança
Tem, portanto, um saldo positivo de 12 gols. Bom lembrar que o Tricolor no ano passado só tinha conquistado 18 pontos a essa altura do campeonato. Estava ameaçado pelo rebaixamento. Dá prá ver, por esses números, que time melhorou bastante.

* OS GOLS da partida do Morumbi foram marcados por João Rojas, a 1 minuto do primeiro tempo. Ele vinha na corrida, a bola tocou nele e entrou. Uma triste surpresa para o Vasco. O time carioca empatou com Pikachu aos 9 minutos do segundo tempo. Ele foi lançado em velocidade, ganhou da zaga e tocou na saída de Sidão.

Finalmente, aos 35 minutos, a dez do final, Everton recuperou uma bola pela esquerda, fez cruzamento medido para Trellez, que tocou no canto esquerdo do goleiro.

SÉRGIO CARVALHO - -
Sérgio Carvalho é um dos ícones do jornalismo esportivo brasileiro. Sua coluna ganhou mais de cincoenta prêmios durante o período em que foi publicada pelo Diário de São Paulo (antigo Diário Popular) durante mais de vinte anos. Hoje é um dos pontos de referência entre os colunistas do Futebol In
Veja perfil completo
Veja todos