A volta de Vadão à Seleção Feminina do Brasil

A CBF está prestes a reparar um erro cometido no final do ano passado quando trocou comando da Seleção Feminina

por - - - REDAÇÃO - Campinas

Campinas, SP, 22 - A CBF está prestes a reparar um erro cometido no final do ano passado. Nos próximos dias é bem provável que o presidente da entidade, Marco Polo Del Nero, anuncie a volta de Osvaldo Alvarez, o Vadão, ao comando da comissão técnica da Seleção Brasileira de Futebol Feminino.

Influenciada pela FIFA, que quer mulheres dirigindo as seleções nacionais, a CBF acabou trocando Vadão por Emily Lima, profissional ainda sem experiência de comando para uma função tão importante.

Emily Lima vem se mostrando despreparada para o cargo desde quando foi anunciada como nova treinadora da Seleção Feminina, no final da temporada passada.

Vadão deve volta à Seleção Brasileira para manter trabalho de estruturação do futebol feminino
Vadão deve volta à Seleção Brasileira para manter trabalho de estruturação do futebol feminino

OS ERROS ÓBVIOS

Começou criticando os profissionais que vinham fazendo um revolucionário trabalho no futebol feminino do Brasil, e depois começou fazendo experiências com a convocação de jogadoras.

O óbvio era dar sequência com a manutenção das atletas que se destacaram nas últimas Olimpíadas, quando a seleção brasileira fez grandes exibições e terminou em quatro lugar.

O resultado não poderia ser pior, dentro e fora de campo.

Fora de campo, com Vadão no comando, a Seleção Brasileira começou a ter um espaço na grande mídia que nunca teve, impulsionando a prática do futebol entre as mulheres em todo o Brasil.

Emily: equívocos no comando da Seleção
Emily: equívocos no comando da Seleção

DEIXOU DE SER NOTÍCIA

Bastou a saída de Vadão e a chegada de Emily Lima para o futebol feminino não ser notícia, limitando-se apenas a ter notas divulgadas em desprestigiados blogs especializados.

E dentro de campo, com um time limitado e mal convocado, os resultados estão sendo ruins, demonstrando que passou da hora da CBF reparar o erro, fazendo retornar a comissão comandada por Vadão.

É voz corrente na CBF e nos bastidores do futebol feminino que somente Vadão terá condições de recuperar o prestígio do selecionado brasileiro, voltando a ser respeitado fora de campo e obtendo resultados positivos nos jogos e nas competições.

- - - REDAÇÃO
Esta coluna é publicada pela Editoria da Agência Futebol Interior. O PORTAL FUTEBOL INTERIOR é o mais completo site vertical de futebol do Brasil, com duas décadas de existência e que se tornou referência nacional quando se fala em futebol, a paixão nacional. E, totalmente, independente. Acom
Veja perfil completo
Veja todos