Quem está pensando no prêmio mínimo de R$ 400 neste Paulistão?

Guarani e Ponte Preta jogam neste domingo

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Com base na premiação que a Federação Paulista de Futebol ofereceu aos clubes no Paulistão da temporada passada, e considerando-se que a bolada não será inferior neste ano, quem garantir vaga às quartas-de-final deve receber no mínimo R$ 400 mil de prêmio.

Na segunda colocação do grupo D, com 11 pontos, o Guarani persiste o objetivo de classificação a olhos vistos, apesar das claras dificuldades nas três rodadas restantes, a começar pelo desafio diante do Novorizontino, a partir das 20h deste domingo, em Campinas.

Considerando-se que o Santos - concorrente no grupo - não avançou ao empatar com o Bragantino por 1 a 1 neste sábado, e continua na terceira colocação - agora com dez pontos -, o raciocínio lógico é que o objetivo dos bugrinos de conquista de vaga às quartas-de-final seria atingido na hipótese de vencer tanto neste domingo, como no dérbi de quarta-feira, no Estádio Moisés Lucarelli.

Nesta projeção, o Santos, com apenas mais dois jogos, não conseguiria alcançá-lo.

PONTE PRETA

Quando se vê o presidente da Ponte Preta, Sebastião Arcanjo, contrariar a maioria de sua coletividade para manter no cargo o contestado treinador Fábio Moreno, será que, de fato, ele conhece em detalhes o regulamento deste Paulistão sobre premiação?

Num grupo em que supostamente seria possível disputar a segunda vaga em condições de igualdade com a Ferroviária, como no B, por que a teimosia para deixar a tarefa ainda mais difícil?

Sim, dirão que a Ponte, com dez pontos ganhos, ainda não jogou a toalha, mas quais as credenciais ela mostra para suplantar o concorrente direto pela vaga, que chegou aos 12 pontos?

ITUANO

Quem garante que a Ponte soma ponto(s) diante do Ituano, na condição de visitante, em jogo com início no impróprio horário das 22h15 deste domingo?

E o desafio do dérbi, na próxima quarta-feira?

Mesmo com o Palmeiras desinteressado deste Paulistão, vencê-lo não será tarefa fácil na última rodada desta fase classificatória.

Então, por que num Paulistão teoricamente possível de se avançar de fase, o presidente Arcanjo preferiu contrariar a lógica e desconsiderar que com treinador mais experiente no comando da equipe o objetivo poderia ter etapas encurtadas?

Convém repetir que a Ponte Prea tem desperdiçado tempo considerável para pautar reformulação do elenco, visando o Campeonato Brasileiro da Série B.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos