Erros & erros tiram da Ponte Preta a possibilidade de encher os cofres com R$ 3,3 milhões

América venceo o Corinthians e agora só precisa do empate

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Na terça-feira o gerente de futebol da Ponte Preta, Gustavo Bueno, falou, falou e não explicou nada.

Na noite desta quarta-feira, de certo o torcedor pontepretano deve ter imaginado como o seu time deixa escapar pelo ralo a possibilidade de estufar os cofres do clube com R$ 3,3 milhões, receita destinada a quem garantir classificação às quartas-de-final da Copa do Brasil.

E quem está com uma mão nesta 'bufunfa' é o América Mineiro, que ganhou do Corinthians por 1 a 0, nesta quarta-feira, na Arena Itaquerão.

No jogo de volta, semana que vem, basta o América Mineiro empatar para consolidar a vaga.

TIME AJUSTADO

Tivesse a Ponte Preta montado um time ajustado, bem treinado, em vez de ter sido despachada pelo América Mineiro, em Belo Horizonte, teria chance de estar em campo como adversária do Corinthians.

Macaca foi eliminada pelo América Mineiro
Macaca foi eliminada pelo América Mineiro

E se o América, com futebol bem 'meia boca', venceu com gol de Marcelo Toscano aos 43 minutos do segundo tempo, uma Ponte estruturada - no lugar do América - provavelmente repetiria o feito.

O que a Ponte tem a ver com essa fase oitavas-de-final da Copa do Brasil?

Tudo a ver.

Tivesse o clube homens do futebol na diretoria, não permitiriam incontáveis erros de contratações. Haveria seletividade para se trazer jogadores que de fato pudessem agregar. E não seria despropósito imaginar que esses R$ 3,3 milhões que o América só vai perder se der bobeira, poderiam recheassem os cofres da Ponte Preta, em boa hora.

Portanto, que amizades e afinidades no relacionamento dirigentes-profissionais sejam deixadas de lado e pensem na competência na gerência de futebol do clube.

_______________________________________________________________________________________________________

INFORMACÃO

Como tem ocorrido nas últimas semanas, a coluna Informacão tem pautado por leveza nas publicações.

Como certas fotos falam por si só, sem a imaginação dos humanos, os cachorros sequer supõem o risco que podem correr.

Clic no link Anda Campinas, provisoriamente emprestado ao espaço do Informação, e veja.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos