Por que o agora bugrino Didi trocou posição de volante pela zaga?

Por que o agora bugrino Didi trocou posição de volante pela zaga?

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Provavelmente você não tenha sido informado que Didi, apresentado como zagueiro pelo Guarani, atuou como volante até 2015, na passagem pelo Audax.

Se o assunto é irrelevante pra você, ignore-o. Click no link Cadê Você e saiba em detalhes como o então presidente bugrino Beto Zini trouxe Djalminha duas vezes para o Guarani.

Se nenhum dos dois assuntos o motiva à leitura, então ouça no áudio Memórias do Futebol a história do goleiro Orlando Gato Preto. Opa! Racismo?

Décadas de 60 e 70 admitia-se apelido desta natureza, sem intenção de se praticar racismo, diferentemente da atualidade quando isso jamais é tolerável.

Tem vídeo da cachorrada também. O principal deles é um cutucão em você que ignora o uso correto de máscara.

Duro é saber que até o animalzinho aprendeu a se proteger, e muita gente ainda abusa. Isso é conferido na coluna Informacão, que provisoriamente é acessada no link Anda Campinas.

VOLANTE ATÉ NO AUDAX

Após essa ciranda de informações, por que Didi, contratado pelo Guarani, trocou a função de volante por zagueiro?

No Paulista de Jundiaí, Palmeiras B, Penapolense e Audax foi volante.

Seria no Audax, com o versátil treinador Fernando Diniz,

que teria sido recuado à zaga?

É possível, pois Diniz tem o hábito de cobrar múltiplas funções de seus comandados.

Ele já havia feito referência de Didi como jogador de bom passe. Logo, confirmando-se essa avaliação, é natural que o treinador bugrino Thiago Carpini trabalhe com a hipótese de valorização de saída de bola defensiva de sua equipe.

Na passagem pela Adanaspor da Turquia, as informações o caracterizam como zagueiro.

DEFESA DO BOTAFOGO

E na marcação, como becão?

Na derrota para o Botafogo diante do Santos por 2 a 0, na Vila Belmiro, Didi foi escalado como primeiro volante, e o miolo de zaga foi formado por Jordan Cordeiro e Reginaldo.

Afora isso, neste Paulistão Didi atuou na zaga e se juntou aos companheiros numa equipe que desagradou torcedores botafoguenses como pior defesa da competição: 21 gols em dez jogos.

Desajuste defensivo é atribuído mais à opção ofensiva que o então treinador Wagner Lopes colocava em prática, desconsiderando que numa equipe limitada o preponderante seria se resguardar.

Como Didi não vai ser utilizado na sequência do Paulistão, há tempo de sobra para Carpini avaliar em que setor pode lhe projetar melhor rendimento.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos