Guarani joga dois pontos na lata o lixo

Guarani joga dois pontos na lata o lixo

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Aprendam que domínio territorial sem profundidade de nada adianta. Foi exatamente aquilo que ocorreu com o Guarani na noite desta sexta-feira em Barueri, no empate por 1 a 1 diante do Oeste.

Ora, diante de um Oeste em crise, errando bastante durante o primeiro tempo, e sem objetividade, a chance de somar três pontos não poderia ter sido desperdiçada.

Sim, o Oeste jogou atrás da linha da bola a maior parte do jogo, correu bastante, mas falhou. Bastava o time bugrino saber explorar essa instabilidade como fizeram Palmeiras e Ferroviária, que aplicaram goleada.

O time bugino lembrou o início de trabalho do treinador Thiago Carpini, ano passado, quando a prioridade era ficar com bola, mesmo que sem pressa.

Assim era um recuo aqui, toque lateral ou de dois metros adiante acolá, mas penetração mesmo apenas quando Bidu e Pablo optavam pela individualidade.

O diferencial é que Bidu tinha objetividade, enquanto Pablo terminava mal as jogadas.

Afora isso, os volantes Igor Henrique e Lucas Abreu, assim como o meia Lucas Crispim, não tiveram o mínimo de criatividade.

Não bastasse isso, Júnior Todinho realizou a pior partida desde que chegou a Campinas, enquanto Rafael Costa, seu companheiro de ataque, só apareceu no lance do gol aos 16 minutos do primeiro tempo, ao explorar falha gritante do goleiro Felipe Lacerda, que rebateu para o seu campo de jogo bola defensável chutada por Bidu.

APENAS DUAS CHANCES

Assim, com a maioria dos jogadores bugrinos abaixo daquilo que se esperava, não há como contestar o resultado, até porque o time criou, de fato, duas oportunidades ao longo da partida.

Além do gol, houve um cruzamento de Bidu, no segundo tempo, em que Todinho resvalou de cabeça, mas Rafael Costa não soube aproveitar.

No mais, apenas bola alçada à área do time de Barueri, que se encarregava de rebater pro lado que o nariz estava virado.

QUASE O PIOR

O jogo se arrastou até os 49 minutos do segundo tempo, dez deles com a presença do meia-atacante Mazinho em campo, no Oeste.

Aí, em duas cobranças de faltas dele, o Guarani correu risco de sair derrotado, quando o lateral-direito Éder Sciola, por duas vezes, apareceu na área para conferir.

Na primeira ele não alcançou a bola; na segunda testou pra fora e desperdiçou chance clara de gol.

Nos dois momentos o zagueiro Romércio já não estava em campo, substituído por Leandro Almeia.

FRANGAÇO

Em semana de frangaços aqui e acolá, o goleiro bugrino Jefferson Paulino entrou na roda.

O chute rasteiro de Sciola, aos 39 minutos do primeiro tempo, seria facilmente defensável, mas o goleirão bugrino deixou a bola escapar de suas mãos e sofreu fangaço.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos