Falha do goleiro Ivan interfere ou não em sua cotação no mercado externo?

Falha do goleiro Ivan interfere ou não em sua cotação no mercado externo?

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Se a performance da seleção olímpica brasileira já não foi convincente no empate por 1 a 1 diante da Colômbia, na noite de segunda-feira, a história se repetiu no empate pelo mesmo placar com o Uruguai, nesta quinta-feira.

No Brasil, quem roubou a cena negativamente foi o regularíssimo goleiro Ivan, da Ponte Preta, culpado direto no gol do Uruguai, na abertura do placar.

Tá certo que a bola chutada pelo uruguaio Ugarte, de longa distância, desviou no zagueiro brasileiro Bruno Fuchs, porém não o suficiente para mudar bastante a trajetória. Veja o lance em vídeo extraído no Youtube, no link abaixo.

https://www.youtube.com/watch?v=_R_F9RHpNJw

Claro que dava pra pegar. Por isso o portal UOL o rotulou de pior jogador em campo de sua equipe.

REDUZ A COTAÇÃO?

Se o mundo esportivo está de olho neste pré-olímpico de futebol na Colômbia, claro que uma atuação de goleiro, positiva ou negativa, fica marcada.

Ivan havia ficado com imagem privilegiada diante da Colômbia, ao praticar duas defesas no puro reflexo, igualmente em bola desviada por companheiros de defesa.

Em decorrência disso e do passado irretocável, resta saber se esse acidente de trabalho contra os uruguaios interfere nos supostos pretendentes em contratá-lo?

Na sequência da partida, considere que a situação dos brasileiros até poderia ter sido pior se Ivan não tivesse se redimido parcialmente ao sair oportunamente da meta, ter encurtado o espaço do uruguaio Rossi, que chutou a bola em cima dele.

FRANGAÇO DO URUGUAIO

Como não era noite dos goleiros, o uruguaio Arruabarren tratou de marcar gol contra.

Como assim? O Pedrinho não cabeceou?

Sim, na cabeçada dele a bola foi direcionada no chão para aparente defesa fácil do goleiro.

Aparente. Sabe-se lá porque o goleirão deixou a bola escapar de suas mãos e acidentalmente a empurrasse contra a sua própria meta.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos