Numa peneirada, pouca gente escapa do atual elenco do Guarani

Isso mostra o excesso de erros de avaliação do Departamento de Futebol do clube

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Alô Tio Lei, João da Teixeira e Paulo Sérgio: pra não dizer que não movi uma palha sequer, telefonei pra redação do FI e solicitei a troca da foto interpretada como pejorativa - em alusão ao acesso do Avaí - por um lance de jogo. E isso foi feito e estamos todos conversados.

Na coluna Cadê Você foi focalizada a carreira do então atleta de Waguinho Dias, com início na Ponte Preta.

Semana passada assuntos referentes à Ponte Preta foram prioridades na coluna por questão lógica de briga pelo acesso.

Com o complemento do Campeonato Brasileiro da Série B, o bugrino faz uma peneirada de quem teria sido aprovado para permanência no elenco à próxima temporada, e concordou com a postura da diretoria do clube em apressar a renovação de contrato do volante Ricardinho.

Na chamada ‘operação pente fino’, pouca gente sobra, num claro demonstrativo de abuso de erros cometidos pelo Departamento de Futebol do clube.

GOLEIROS

Dos goleiros, uma ‘limpa’ geral. Atuações de Agenor foram pautadas por altos e baixos, sem que transmitisse a esperada segurança. Não deve ficar, e o mesmo se aplica ao reprovado Oliveira. A tendência é que Passarelli seja emprestado.

O jovem Kevin merece sim uma nova chance na lateral-direita, apesar de queda de rendimento nas últimas rodadas. Observa-se que há perspectiva de crescimento.

Não se iludam com o retorno do lateral-direito Lennon, apenas esforçado. Tem deficiências na marcação e ainda não aprimorou o cruzamento. Felipe Rodrigues ficou devendo.

Na lateral-esquerda, embora Romário não tenha ratificado aquilo que dele se esperava, merece nova chance. Todavia, Pará deu mostras que não corresponde, a exemplo de Marcílio.

NENHUM ZAGUEIRO

Na zaga, até Fabrício Carioca mostrou deficiências. A indicação lógica seria troca por atacado, incluindo-se Philipe Maia, Ferreira, Édson Silva, Éverton Alemão e Ânderson.

Apesar de sucessivos erros de passes, o volante William Oliveira poderia compor o grupo, mas o mesmo não se aplica a Denner.

Em relação aos meias, esqueçam Rafael Longuine, Guilherme, Fabrício Bigode e Rondinelli. O fato de Matheus Oliveira finalizar de fora de área e ter algum recurso técnico seria indicativo para composição de grupo e ser melhorado tecnicamente. Deveria ficar.

BRUNO MENDES

Dos atacantes, mais uma chance para o garoto Poveda, e prioridade para Bruno Mendes. Marcão sequer deveria ter vindo, pois claramente é um ex-jogador em atividade. Érik, Bruno Xavier e Caíque são dispensáveis.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos