Ficaram as lições do processo eleitoral deste domingo

Alguns políticos que salvaram o mandato de Temer tiveram resposta

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Já que deixaram as bolas guardadas nos cestos, neste domingo, há rescaldo sobre eleições gerais no país que requer discussão. A principal é a polarização dos presidenciáveis Jair Bolsonaro e Fernando Haddad, que vão disputar o segundo turno.

Fato novo nesta eleição é a relativa transferência de votos de lideranças de partidos, diferentemente daquilo que ocorria.

Márcio França segue na disputa
Márcio França segue na disputa

Outro dado significativo foi diferença daquilo que pesquisas revelavam para apuração dos votos. Muitas surpresas. A principal delas no Estado de São Paulo, cuja indicação era de Paulo Skaf pra concorrer com João Dória no segundo turno, mas surpreendentemente o candidato do PSB, Márcio França, pulou de terceiro a segundo lugar.

TEMER

Claro que falta muito para o eleitor amadurecer. Vários deputados federais que ajudaram a salvar o mandato do denunciado presidente Michel Temer tiveram expressiva votação, contrariando a lógica.

São os casos de Celso Russomanno, Baleia Rossi, Marcos Feliciano, Guilherme Mussi, Ricardo Izar, Fausto Pinato, Miguel Lombardi, Eli Correa Filho, Paulinho da Força, Gilberto Nascimento e Roberto Alves.

Todavia, embora careça de confirmação, há publicações na mídia indicando que deputados coniventes a Temer, como Missionário José Olímpio, Goulart Milton Monti, Marcelo Aguiar, Marcelo Squassoni, Jorge Tadeu, Nelson Marquezelli e Beto Mansur não teriam conseguido se reeleger.

Confirmando-se isso, oxalá sirva de aprendizagem pra que político não desafie o eleitor.

DEPUTADOS DA REGIÃO

Houve deputados federais da região de Campinas que ficaram no meio do caminho, como Ana Perugini - com reduto em Hortolândia - Luiz Lauro Filho e Guilherme Campos de Campinas. Reeleição assegurada para Carlos Sampaio e Vanderlei Macris.

De repente, tem novidade de Campinas em cadeira da Assembleia Legislativa paulista: Valéria Bolsonaro cravou mais de 54 mil votos e superou a tucana Célia Leão que ficou de fora, a exemplo de Davi Zaia, Chico Sardelli e Feliciano Filho. Dirceu Dalben, de Sumaré, garantiu vaga com mais de 79 mil votos.

Vereadores como Campos Filho, Gustavo Petta e Pedro Tourinho não se elegeram deputado estadual, mas o presidente da Câmara de Campinas, Rafa Zimbaldi, ultrapassou a marca de 80 mil votos e se elegeu.

DEBATES

Ficou claro que o formato engessado de debates está superado. Melhor que sejam divididos em bloco de no máximo quatro, e tenham mais tempo para explanar as suas ideais.

Dinheiro público para candidatos ficarem de aeroportos em aeroportos e dando abraços e tchauzinho à população igualmente estão superados.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos