Tal qual o futebol, violência foge do controle na política

Presidenciável Bolsonaro é esfaqueado em Juiz de Fora

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

O espaço é destinado pra que discutamos coisas do futebol, mas de repente um aloprado no interior mineiro de Juiz de Fora esfaqueou o presidenciável Jair Messias Bolsonaro, quando carregado por apoiadores durante passeata em calçadão central daquela cidade.

Tal qual no futebol, em que torcedores rivais destinam veneno diuturnamente, a política foi rivalizada pelo ódio.

E isso tem se arrastado há alguns anos, pois continua vivo na memória do brasileiro o jogo rasteiro usado pela então presidente Dilma Rousseff, quando pleiteava a reeleição, no processo de desconstrução da adversária Marina Silva, com enxurrada de mentiras.

Violência explícita na política do Brasil
Violência explícita na política do Brasil

De lá pra cá o que se viu foi um Fla-Flu na política, com tramas ardilosas, mentiras, roubalheiras e enganação ao pobre povo brasileiro.

TEMER

Os mesmos deputados que salvaram a pele do presidente Michel Temer, quando flagrado no silêncio da noite em diálogo nada republicano com o acusado empresário Joesley Batista, aparecem sorrindo na televisão, no horário eleitoral, pedindo o seu voto.

Claro que o acusado Temer deveria, em última análise, ser investigado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), mas para isso seria necessário aprovação da Câmara dos Deputados. Problema é que parte significativa se curvou às benesses do poder.

Você se lembra dos parlamentares coniventes com aquela trapalhada? Claro que não. Pois eles subestimam a sua memória. Sabem que você não distingue o joio do trigo. Calculistas, acreditam que ainda é fácil levá-lo na conversa. Debocham de você na ‘cara dura’.

PT

E a insubordinação do PT que mostra o presidiário Lula na propaganda eleitoral de televisão?

E o discurso de ódio entre candidatos, num tiroteio sem limite?

Evidente que diferenças éticas, comportamentais e de competência precisam ficar bem caracterizadas no embate político. Todavia, sem que se fuja de princípios de civilidade.

O que se tem visto é o rasgado falando do remendado. O acusado de corrupção com respostas metafóricas, ou incorporando a desabonadora tática do ex-deputado federal Paulo Maluf, que respondia sobre leite quando o assunto era água.

RECUPERAÇÃO

Cabe-nos, independentemente de tendência partidária, nos solidarizarmos com o presidenciável Jair Bolsonaro, e torcer por plena recuperação.

Ficamos assim. Não vamos propagar qualquer candidato neste espaço.

Minha convivência pacífica com o contraditório não me confere o papel de censor.

Entretanto antecipo que citações de nomes de políticos que disputam eleição migrarão para o arquivo morto, para se evitar oportunismo ou propaganda indesejável.

Meu foco de política foi exceção por causa desse atentado contra Jair Bolsonaro.

Sugiro que você opine sobre futebol, pois tem Guarani em campo na tarde desta sexta-feira, e Ponte Preta no sábado.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos