Rivellino tem razão: esta é a pior de todas as Copas

Croácia chegar à final é amostragem que o futebol está em baixa

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

No alto de sua sabedoria sobre futebol, o ex-meia Roberto Rivellino disse, sem pestanejar, que a Copa do Mundo da Rússia é a pior de todas as Copas.

Não há como discordar do então ‘reizinho do parque’, durante o programa Noite dos Craques da TV Esporte Interativo, dias atrás.

Não venham rasgar elogios para o selecionado da Croácia após vitória de virada sobre a Inglaterra por 2 a 1, nesta quarta-feira, conquista que lhe garantiu direito de decidir o título com a França, no domingo.

Aquilo que vimos da Croácia diante dos ingleses não passa da velha garra de superação da seleção do Uruguai.

Pra Croácia, que sequer conseguiu vencer a apenas voluntariosa Rússia no tempo normal e prorrogação, chegar à final, dá pra se dimensionar bem o futebol de nível aquém ao esperado na competição.

INGLATERRA

Convenhamos que a Inglaterra também não praticou futebol que a credenciasse a ser finalista.

Time robotizado, sem um jogador sequer de grande expressão, e que só chegou à semifinal pela estruturação tática montada por seu treinador Gareth Southgate.

A rigor, que competição atípica! Esperava-se bem mais de Alemanha, Espanha e Argentina, que ficaram pelo caminho.

O próprio selecionado brasileiro mostrou-se bem aquém aquilo que dele se esperava.

Observando bem o cenário, não há como fugir da lógica conclusão: nunca foi tão fácil aos ‘canarinhos’ para levantarem mais um caneco.

Passassem pela Bélgica - o grande teste - daria plenamente para nadarem de braçada numa final, principalmente convencionando-se como adversário a Croácia.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos