Trave salva Fla de decisão nos pênaltis; Ponte deixa boa impressão no Rio

Empate sem gols beneficia time carioca na competição

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

A Ponte sai da Copa do Brasil com dignidade. Com espírito guerreiro soube marcar o Flamengo no Estádio do Maracanã. E o empate sem gols ficou com gostinho de quero mais, visto que aos 39 minutos do segundo tempo o atacante Fellipe Cardoso, em chute rasteiro, visando o canto direito, chutou a bola na trave.

Claro que o Flamengo propôs o jogo, encurralou a Ponte em seu campo de defesa durante dois terços da partida, e ameaçou pra valer a meta pontepretana por quatro vezes.

No primeiro tempo, registro para defesa do goleiro Ivan em finalização de Paquetá. Depois quando Vinícius teve liberdade para girar, finalizar, mas a bola foi pra fora.

A Ponte começou a mudar de cara e incomodar a defensiva do Flamengo quando o treinador Doriva fez alteração por medida de segurança.

THIAGO REAL

Havia risco de expulsão do volante Paulinho - amarelado e irritado - e prudentemente ele foi sacado para a entrada do meio-campista Thiago Real, que, poupado, estava no banco.

Foi quando Fellipe Saraiva poderia ter completado jogada com sucesso, mas a arbitragem flagrou que, antes do chute, o atacante ajeitou a bola com a mão, aos 14 minutos do segundo tempo.

A Ponte, que havia pautado por jogadas ofensivas em contra-ataques puxados por Júnior Santos, começou a balancear os dois lados do campo com a entrada de Aaron no lugar de Saraiva, aos 30 minutos.

Bem antes disso o centroavante Guerreiro já estava em campo no time flamenguista, e passou a ser preocupação constante.

A rigor teve a bola do jogo para definir, mas foi prudentemente travado pelo zagueiro Reynaldo, que surpreendente teve atuação regularíssima no desarme.

O atento goleiro Ivan não permitiu que um chute com efeito do meia-atacante Everton Ribeiro o traísse.

BOLA NA TRAVE

Como o jogo estava aberto nos minutos finais, a Ponte teve a melhor chance em jogada bem trabalhada, que começou nos pés de Cardoso, passou por Júnior Santos e contou com sábia participação de Aaron, ao colocar Cardoso em condição de marcar, mas a trave salvou o Flamengo.

Pelo desempenho diante do Flamengo nas duas partidas, e o embalo na vitória conquistada no dérbi, a Ponte se credencia a trajetória de estabilidade no Campeonato Brasileiro da Série B, principalmente porque ainda tem jogadores chegando para reforçar o elenco.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos